Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Abadia dos Reis Nascimento

Ciências Agrárias

Agronomia
  • descrição morfoagronomica e diversidade de acessos de tomate da universidade federal de goiás para criação de um banco de sementes institucional-comunitário
  • O tomateiro (Solanum lycopersicum) é a hortaliça mais importante do Brasil em termos socio-econômicos e o Estado de Goiás é o maior produtor nacional. Apesar de um panorama positivo no aumento de produção e de produtividade nas últimas décadas, a cadeia produtora de tomate ainda enfrenta sérios gargalos. A principal limitação é a origem de sementes. O mercado nacional é dominado por multinacionais e a realidade deste segmento é a aquisição de material importado, com genética aprimorada voltada para condições climáticas e sistema de cultivo extremamente diferentes daquelas praticadas no Brasil. Como resultado, a cadeia do tomateiro é refém das oscilações do mercado cambial e adquire material genético que tem seu potencial produtivo reduzido (quando comprado às taxas em seu local de origem) e ainda sofre com perdas por intolerâncias climáticas e de fitossanidade, ao enfrentarem patógenos endógenos das condições de cultivo brasileiras. Com o intuito de conhecer, proteger, conservar e fomentar a diversidade de espécies de tomateiros cultivados em Goiás e no Brasil, o objetivo do presente projeto é caracterizar e classificar a diversidade de acessos de tomate mantidos pelo Setor de Horticultura, da Escola de Agronomia, da Universidade Federal de Goiás e criar de um banco de sementes institucional-comunitário, colaborando com a manutenção do patrimônio genético do tomateiro e promovendo o intercâmbio de sementes e divulgação de métodos fitotécnicos que incrementem a produtividade local. Por meio da elaboração de uma nova e mais completa tabela de descritores morfológicos, pretende-se fazer a descrição de caracteres morfoagronômicos de acessos de tomateiros já existentes na UFG que sirva para grande parte da diversidade de tomateiros cultivados, como uma ferramenta mais moderna, atual e abrangente daquela que se encontra hoje disponível pelo Governo Federal, MAPA. O projeto também pretende conhecer outras características relevantes dos acessos, como teores nutricionais e presença de genes de resistência a pragas e doenças em análises moleculares. Este projeto, com parceria multi-institucional com colaboração de doutores experientes visa divulgar na cadeia do tomate a importância de se manter e promover a diversidade genética do tomateiro como ferramenta para programas de melhoramento genético, valorização do mercado local e garantia de segurança alimentar do Brasil. O banco de sementes institucional-comunitário tem potencial para aumentar seu número de acessos por meio de eventos de divulgação técnico-científica na cadeia da tomaticultura e num futuro próximo abrigar outras hortaliças de relevância produtiva. A proposta do banco institucional-comunitário será ter a UFG com gestora e curadora da coleção, porém com mínima burocracia para incentivar o intercâmbio de material genético, com doação e recebimento de sementes. Atuar na disseminação de conteúdo fitotécnico adequado alia a conscientização da importância de se conhecer, manter e aumentar a base genética do tomateiro. Estas ações tendem tornar o Setor de Horticultura da UFG uma referência nacional para troca de experiências entre a comunidade rural e aquisição de conhecimento técnico-científico na área, expandindo para outras culturas de interesse hortícola.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Abel Cavalcante Lima Filho

Outra

Engenharia Mecatrônica
  • sistema embarcado sem fio inteligente para diagnóstico de falhas em veículos automotivos pela análise sonora
  • O presente projeto de pesquisa em inovação tecnológica tem como objetivo principal o desenvolvimento de hardware e software embarcado para diagnóstico de falhas em veículos automotivos por meio da vibração sonora. Nessa abordagem, dispositivos finais são estrategicamente posicionados em determinados pontos de um veículo automotivo. Esses elementos são responsáveis por captar os sinais de som, realizar um pré-processamento e transmitir as informações obtidas ao longo de uma rede de sensores sem fio (RSSF), baseada no padrão IEEE 802.15.4. Uma unidade de diagnóstico (nó coordenador da RSSF) recebe os sinais pré-processados dos dispositivos finais e realiza o diagnóstico de falhas no veículo baseado nos diferentes sinais de som adquiridos. O pré-processamento dos dados é feito utilizando detalhes wavelets e transformada rápida de Fourier (FFT). O diagnóstico final é realizado por meio de uma rede neural artificial (RNA) utilizando como dados de entrada a energia relativa dos detalhes wavelets e dados obtidos no domínio da frequência usando FFT. Uma estrutura laboratorial será montada para ensaios, treinamento da RNA e validação do método e do sistema proposto. O projeto possui potencial de transferência tecnológica como uma estratégia de monitoramento veicular inovadora e eficaz. Pretende-se ao final do trabalho obter um sistema que possibilite um aumento na segurança operacional de veículos, diminuindo ocorrências de quebras e acidentes nas estradas.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Abel Lassalle Casanave

Ciências Humanas

Filosofia
  • o que é uma demonstração rigorosa?
  • O tema deste projeto é a evolução da noção epistêmica de demonstração rigorosa, principalmente, na história da matemática, mas também da lógica e da filosofia, e como as sucessivas etapas convergiram para a noção ou noções atuais de rigor matemático. Serão examinados três modos de compreender o que é uma demonstração rigorosa: a) uma demonstração rigorosa pode ser concebida como uma demonstração que não tenha lacunas ou rupturas, i.e., uma demonstração na qual nenhum elo da cadeia dedutiva permanece implícito; b) em um segundo sentido, uma demonstração rigorosa de um teorema matemático é uma prova que não inclui conceitos “estranhos” ao “conteúdo” do teorema; c) uma demonstração rigorosa é uma demonstração que evita toda referência a objetos matemáticos contraditórios ou passíveis de paradoxos.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Abelardo Antônio de Assunção Montenegro

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • análise de processos hidrológicos e de desempenho de técnicas conservacionistas em bacias experimentais no semiárido
  • A região semiárida do Nordeste apresenta limitada disponibilidade de recursos hídricos, devido a uma baixa capacidade de retenção de água dos solos, em geral rasos, a um regime pluviométrico irregular, com chuvas mal distribuídas temporal e espacialmente, com longos períodos de estiagem, a elevadas taxas de evaporação, assim como à limitada adoção de técnicas de conservação de água e solo. A produtividade média das atividades agropecuárias nessa região é muito baixa, reduzindo-se ainda mais em períodos de seca. Nessa região, os solos apresentam alta susceptibilidade à erosão, particularmente nas áreas com cultivos agrícolas, com degradação de solos das encostas e agregação de solos nos vales. Em tais vales, onde se desenvolve, em geral, agricultura irrigada de base familiar, verifica-se carência de adoção de práticas de manejo, e limitada eficiência de uso da água. Este projeto será desenvolvido na Bacia Representativa do Alto Ipanema e na Bacia Experimental do Jatobá, no semiárido de Pernambuco, objetivando analisar processos hidrológicos em escalas de parcela, lote e bacia experimental, bem como investigar o desempenho de técnicas conservacionistas em cultivos de sequeiro e irrigado, onde o proponente desenvolve estudos hidrológicos e agrícolas desde 1995. Rede de monitoramento será ampliada, e técnicas estatísticas e geoestatísticas empregadas para análise espaço-temporal da precipitação, evapotranspiração, escoamento superficial, transporte de sedimentos, recarga, e umidade do solo. Adicionalmente, será aprofundada a aplicação de técnicas termográficas de infravermelho para fins hidráulicos e hidrológicos, já em andamento pelo proponente. Os resultados terão relevância para o entendimento de processos hidrológicos em bacias experimentais do semiárido, para mitigação de processos de desertificação, e para a convivência com cenários de escassez hídrica, contemplando inovações tecnológicas relacionadas a métodos indiretos de monitoramento hidrológico e de manejo de água e solo.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Abelardo Silva Júnior

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • genótipos emergentes de pcv2 no brasil e expressão heteróloga da proteína do capsídeo de pcv3 para aplicações biotecnológicas
  • A suinocultura é um setor agropecuário de grande importância para a economia brasileira. Existe uma elevada relevância pelas doenças virais emergentes na suinocultura devido os mecanismos genéticos de evolução viral, por conseguinte, maior risco de escape imunológico do hospedeiro e surgimento de novas doenças. Portanto, pesquisas que visem melhorar sanidade de suínos, principalmente relacionados com vírus emergentes devem ser prioritárias. Diante desse contexto, os problemas relacionados as infecções por circovirus vem causando problemas na suinocultura mundial. Dentre os circovirus, o Porcine circovirus 2 (PCV2) está relacionado a PCVADs, sendo responsável por causar grandes perdas econômicas a indústria suinícola em todo o mundo. Até o momento, foram identificados seis genótipos de PCV2, sendo estes PCV2a, PCV2b, PCV2c, PCV2d, PCV2e e PCV2f. As vacinais comerciais utilizadas no Brasil contra PCV2 são baseadas no genótipo PCV2a, fato que pode ajudar a explicar casos de escape vacinal, uma vez que que não se conhece a prevalência dos genótipos desse vírus no país. Nesse contexto, o primeiro objetivo da proposta visa realizar a caracterização genética dos genótipos de PCV2 no Brasil, visando conhecer os genótipos mais frequentes, o que pode ajudar entender os casos de granjas vacinadas apresentando a doença clínica. Recentemente, um novo circovirus foi descoberto e denominado Porcine circovirus 3 (PCV3). A suspeita que PCV3 esteja relacionado a diversos problemas sanitários, incluindo transtornos na reprodução dos animais. As falhas reprodutivas associadas ao PCV3 ainda não estão totalmente esclarecidas, necessitando de estudos adicionais. A baixa identidade (30%) entre as proteínas do capsídeo (cap) de PCV2 e PCV3 indica que as vacinas contra PCV2 baseadas na proteína cap não protegem os animais contra PCV3, o que que ressalta a importância de desenvolver de uma vacina contra PCV3 e testes sorológicos específicos contra PCV3 para avaliar rebanhos infectados. Considerando o exposto, esta proposta está dividida em 2 plano de ações: (1) identificar os genótipos de PCV2 mais frequentes no Brasil. (2) expressar a proteína do capsídeo do PCV3 em E. coli, utilizar a proteína como antígeno para um teste de ELISA sorológico, empregar o teste de ELISA e ensaios de PCR em tempo real (qPCR) para estudar a relação entre a infecção pelo PCV3 e falhas reprodutivas. Finalmente, a proteína recombinante será estudada quanto a formação de virus-like particles, que poderá ser empregada como promissor candidato vacinal. Espera-se com esse projeto entender mecanismos de evolução genética do PCV2, bem como avançar nos conhecimentos em relação a infecção por PCV3 no Brasil e possíveis formas de controle.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Abelmon da Silva Gesteira

Ciências Biológicas

Genética
  • estudos de alterações epigenéticas induzidas pelo déficit hídrico em citros
  • O cultivo dos citros no Brasil se dá predominantemente sem irrigação e por isso é desejável que se usem combinações copa/porta-enxerto que mostrem, entre outras características de interesse agronômico, a tolerância à seca, devido à ocorrência de déficits hídricos temporários em várias regiões citrícolas. As plantas cítricas apresentam uma série de adaptações morfológicas e fisiológicas à deficiência hídrica, entre as quais se citam a conformação de copa e a morfologia foliar. Estes atributos são influenciados pela combinação copa/porta-enxerto, sendo que a tolerância à seca é também uma das características para seleção e melhoramento de porta-enxertos, existindo grande variação desta resposta, determinada especialmente pela condutividade hidráulica do sistema radicular. Recentemente submetemos dois porta-enxertos de citros Citrus limonia Osb (Limoeiro ‘Cravo Santa Cruz’) (RL) e Citrus sunki (Tangerineira ‘Sunki Maravilha’) (SM), bem como suas combinações invertidas (SM/RL e RL/SM), e estes sob duas copas comerciais Citrus sinensis (L.) Osb (Laranjeira ‘Valencia’)(VO) e Citrus latifolia Tanaka (Lima ácida ‘Tahiti’) (ALT), ao déficit hídrico por redução gradual da água no solo. Para verificar as diferentes respostas destas combinações, foram avaliadas as alterações nos potenciais hídrico e osmótico da folha, potencial matricial do solo, bem como nas trocas gasosas e perfis de hormônios (ABA, AIA e SA) e de açucares (rafinose, trealose, galactose, frutose, glicose e sacarose), para cada combinação em três situações diferentes (controle, severo e reidratado 48h). Os resultados encontrados demonstram que todas as combinações analisadas sofreram alterações nas respostas fisiológicas nas situações avaliadas, além de evidenciar que o RL adota a estratégia de evitar a desidratação, mantendo o crescimento, ao passo que a SM adota a tática de tolerar a desidratação, focando na sobrevivência da planta. A SM apresentou altos níveis em folhas e raízes de hormônios – que induzem a tolerância ao déficit hídrico como ABA e SA – e açúcares – como trealose e rafinose, que são relatadas como importantes sequestradores de espécies reativas de oxigênio (ROS) – quando comparada ao RL. Vale ainda ressaltar que os resultados demonstraram que SM tende a induzir as copas enxertadas – RL, VO e ALT – a adotar a estratégia de tolerar o déficit hídrico, assim como ela em situação pé franco. Já o RL, quando sob a copa de ALT – que possui crescimento vigoroso – produziu muito mais ABA quando comparado a este em condição pé franco, mostrando assim a influência que a copa exerce no porta-enxerto, por ter exigido do RL a produção de mais ABA para controlar a transpiração na parte aérea (ALT). O RL é um porta-enxerto com grande aceitação pelos citricultores brasileiros, enquanto que a Sunki e suas derivações podem ser uma alternativa de diversificação genética. Entretanto, em uma estiagem prolongada, como as previstas para os próximos anos, a SM, devido à estratégia de sobrevivência adotada, tende a superar este período de forma mais eficiente que o RL, pois este último entrará primeiro em murcha irreversível (Santana-Vieira et al, submetido). Ainda em trabalhos desenvolvidos por nosso grupo, Neves et al. (2013) e Oliveira et al (2015) com os porta-enxertos RL e SM em condições de vaso - onde foram avaliados alguns parâmetros fisiológico, perfil de ABA e expressão gênica desta via, bem como o perfil protéico destes materiais sob déficit hídrico - foi demonstrado que eles apresentam padrão de comportamento diferentes em resposta ao estresse por seca. A SM apresentou uma maior quantidade de ABA e um maior número de proteínas diferentemente expressas quando comparada ao RL nestas condições. Além disso, proteínas encontradas exclusivamente na SM foram caracterizadas por serem responsáveis pelo reparo e processamento dos ácidos nucléicos (Oliveira et al, 2015), enquanto que o RL apresentou proteínas up-reguladas que são responsáveis pelo transporte, metabolismo de proteínas, resposta ao estresse e proteólises (Santana-Vieira et al, submetido). Diante do exposto, e sabendo também que as plantas desenvolvem mecanismos de memória para melhor se adaptarem as condições adversas, o presente trabalho tem como objetivo estudar alterações epigenéticas de dois porta-enxertos, tangerineira ‘Sunki Maravilha’ e o limoeiro ‘Cravo’ em combinação com laranjeira ‘Valencia’, induzidas por sucessivos déficits hídricos. Com base no mecanismo SM de assegurar a sobrevivência da planta, conforme mostramos que copas enxertadas (ALT e VO) no referido porta-enxerto apresentaram altos níveis nas folhas de hormônios – que induzem a tolerância ao déficit hídrico como ABA e SA – e açúcares – como trealose e rafinose, que são relatadas como importantes sequestradores de ROS – quando comparada ao RL, espera-se que SM induza a formação de mais marcas epigenéticas em copas nele enxertadas que o porta-enxerto RL. Cabe destacar que a presente proposta é inovadora e sem relatos na literatura, além de apresentar potencial para o desenvolvimento de uma técnica de manejo com aplicação direta na cadeia citrícola. Vale ressaltar que, caso seja comprovado que plantas cítricas submetidas a déficits hídricos sucessivos apresentam adaptações que resultam em uma maior tolerância à seca, as plantas matrizes, doadoras das borbulhas para enxertia, poderão ser submetidas a déficits hídricos prévios, visando aumentar o nível de tolerância ao estresse em questão.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - BA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Abmael da Silva Cardoso

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • emissão de gases de efeito estufa por equinos e pequenos ruminantes em pastagens
  • O Brasil possui um dos maiores rebanhos de caprinos, ovinos e equinos do mundo e atualmente a emissão dos gases de efeito estufa (GEE) e volatilização de amônia (NH3) emitidos por esses animais tem sida estimada através de fatores de emissão default do painel intergovernamental para mudanças climáticas (IPCC). Igualmente o impacto das características das excretas e efeito de variáveis chaves sobre a produção dos GEE foi pouco estudada. O objetivo deste projeto é quantificar a emissão de GEE por excretas de caprinos, ovinos e equinos, avaliar o efeito da composição química das fezes sobre os fluxos de metano (CH4) e óxido nitroso (N2O), medir a volatilização de NH3 derivadas das excretas, a variação diurna dos GEE em 3 sistemas de uso da terra (agricultura, pastagens e floresta) e a sensibilidade dos fluxos dos gases a variação da temperatura em pastagens manejadas sobre diferentes intensidades de pastejo. Para atingir os objetivos serão conduzidos seis experimentos para avaliar a emissão de GEE no campo e em laboratório. O experimento 1 terá os seguintes tratamentos: fezes e urina de caprinos e ovinos, o 2: fezes, urina e cama de equinos; o 3: fezes de bovinos, caprinos e ovinos; o 4: avaliação de NH3 de excretas de caprinos, equinos e ovinos, 5: avaliação da variação diurna dos GEE em 3 tratamentos (agricultura, floresta e pastagens) e 6: avaliação do efeito da variação na temperatura sobre os fluxos dos GEE em pastagens sobre diferentes intensidades de pastejo.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Abner de Siervo

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • crescimento de monocamadas de dicalcogenetos de metais de transição por mbe e pvd e sua caracterização eletrônica e estrutural
  • Semicondutores de materiais bidimensionais formados por dicalcogenetos de metais de transição (TMD) têm sido extremamente estudados nos últimos anos. As técnicas mais empregadas para se obter algumas camadas são a esfoliação mecânica e o método de crescimento CVD, os quais não permitem o escalonamento para produção industrial de dispositivos optoeletrônicos. Neste projeto propomos o crescimento dos TMDs tais como MoTe2, HfTe2, MoS2 e HfS2 utilizando uma combinação de métodos de crescimento: Molecular Beam Epitaxy (MBE) e Physical Vapor Deposition (PVD). Os principais substratos de interesse serão superfícies bem ordenadas e monocristalinas tais como o sobre Gr/Ir(111) e Gr/Sic(0001) além de monocristais metálicos tais como o Au(111) e Au(788), este último com o intuito de induzir o crescimento de nanofitas de TMD. A caracterização estrutural e eletrônica dos filmes será feita por espectroscopia de fotoelétrons excitados por raios X (XPS) e difração de fotoelétrons (XPD) (se o filme apresentar ordenamento azimutal), além de caracterização estrutural via microscopia de tunelamento de elétrons (STM). Técnicas complementares como Raman e ARPES (no sincrotron) serão empregadas para as melhores amostras. Ao final objetivamos estabelecer métodos de crescimento de monocamadas híbridas (TMD1+TMD2) ou TMD/Gr e ainda TMD/isolante (o caso do h-BN).
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Abrahao Alexandre Alden Elesbon

Ciências Agrárias

Agronomia
  • nea "intercampi": integrando ações para o fortalecimento da agroecologia e produção orgânica no espírito santo
  • O presente projeto tem como objetivo a criação de um Núcleo de Estudo em Agroecologia e Produção Orgânica (NEA) no Instituto Federal do Espírito Santo, reunindo para isso três campi da referida instituição: Ifes – campus Centro-Serrano, Ifes – campus Colatina e Ifes – campus Itapina, integrando ações para a construção coletiva de uma rede para o fortalecimento da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica no Estado do Espírito Santo. As ações serão desenvolvidas paralelamente nos três campi envolvidos, porém atingindo a um público-alvo próprio para a realidade de cada região. No campus Centro-Serrano, o foco estará na implantação de uma Unidade Demonstrativa de Agroecologia (UD) voltada para a olericultura, além de reflorestamento de mata ciliar e um trabalho de mobilização e capacitação de agricultores familiares produtores de orgânicos do município por meio de cursos de extensão de curta duração. No campus Itapina as ações serão direcionadas também para a implantação de uma UD, adotando a implantação de um Sistema Agroflorestal, de práticas de adubação verde e de compostagem, bem como a ações que promoverão a discussão e o fortalecimento da Agroecologia dentro do campus e na oferta de cursos teórico/práticos de extensão de curta duração, voltados à um grupo de agricultores familiares que estão em processo de transição agroecológica no município há mais de um ano. OIfescampus Colatina voltará suas ações de capacitação por meio dos cursos de extensão para temas ligadosao gerenciamento de recursos hídricos, e em ações de reflorestamento em propriedades da região, interagindo e integrando as suas ações junto ao campus Itapina. As atividades seguem a vocação de cada campus, buscando integrar Ensino, Pesquisa e Extensão, em direção a novos arranjos locais ambientalmente mais sustentáveis, socialmente mais inclusivos e economicamente mais solidários. Tendo em vista a forte atividade econômica baseada na agricultura familiar no Estado do Espírito Santo, mas intensamente sustentada em bases convencionais de produção e uso da terra e que causaram uma grande degradação ambiental e problemas de saúde na população, projetos que dialoguem com a comunidade externa, principalmente quanto às técnicas de desenvolvimento mais sustentáveis e que potencializem o intercâmbio entre as instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, buscando conectar os diferentes saberes e suas experiências, são de grande importância na construção de um novo paradigma na produção de alimentos e nas relações com a terra. Neste sentido, o campus Centro-Serrano buscará aplicar sua vocação em Administração para ampliar as atividades voltadas para o desenvolvimento rural sustentável da região, visto que está inserido em uma região com grande potencial e considerável histórico de produção orgânica, porém com grandes dificuldades em estratégias de comercialização de seus produtos e numa região onde a maior parte das propriedades rurais de base familiar ainda empregam técnicas convencionais. O campus Itapina, com seus perfil agrário e, juntamente ao campus Colatina, inserido em uma região altamente desmatada e que passa por sérias dificuldades em relação à seus recursos hídricos, vêm potencializar suas ações no NEA à adoção de práticas e capacitações mais ligadas à produção agrícola sustentável, com um enfoque maior na manutenção e captação de água nas propriedades rurais, bem como a utilização de técnicas de adubação e controle de pragas alternativos. Os três campi, de maneira integrada e de acordo com as necessidades do público-alvo de cada região, irão ofertar cursos de extensão de curta duração que, juntos, totalizem 160 horas de atividades, bem como atividades que promovam a discussão da agroecologia dentro do campus, focados na produção, reflorestamento e no gerenciamento dos recursos hídricos. Esta é uma iniciativa que caminha de acordo com o Plano de Desenvolvimento Institucional do Instituto Federal do Espírito Santo, em direção a uma educação potencializadora do ser humano, no desenvolvimento de sua capacidade de gerar conhecimentos a partir de uma prática interativa com a realidade, e na perspectiva de sua emancipação, tendo em vista a crítica à exploração socioambiental.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 01/03/2018-29/02/2020
Foto de perfil

Acacia Aparecida Angeli dos Santos

Ciências Humanas

Psicologia
  • consciência morfológica e metatextual em alunos do ensino fundamental
  • O presente estudo propõe-se a ampliar o uso de instrumentos para a avaliação de habilidades linguísticas, incluindo dois novos instrumentos, a saber, as Tarefas de Consciência Morfológica (TCM) e o Questionário de Avaliação da Consciência Metatextual (QACM), sobre os quais também serão investigadas evidências de validade e analisadas as estimativas de precisão. A aplicação destes instrumentos ocorrerá em duas sessões com crianças do 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental, considerando que haverá a necessidade de aplicação de outras medidas. Assim, duas sessões serão coletivas, sendo que em uma delas serão aplicados o QACM, o Teste de Cloze para avaliação da compreensão de leitura e os subtestes Raciocínio Verbal e Raciocínio Numérico da Bateria para avaliação de altas habilidades/superdotação. Os demais instrumentos serão aplicados individualmente, a saber: TCM, Roteiro de Avaliação da Consciência Fonológica (RACF), Cloze Oral e o subteste de leitura do Teste de Desempenho Escolar (TDE). Os dados serão submetidos a análises de estatística descritiva de cada um dos instrumentos. A seguir, será utilizada a Análise de Variância para identificar eventuais diferenças entre os anos escolares, para verificar se o padrão de redução de erros se mantém progressivo em relação às diversas medidas, o que conferiria evidência de validade de critério a elas. A avaliação da professora, obtida com a aplicação da Escala da Avaliação da Competência da Leitura pelo Professor (EACOL), referente ao desempenho em leitura de cada criança também será usada como critério. A análise dos coeficientes de correlação de Pearson também será realizada entre os escores dos instrumentos, esperando-se que haja uma correlação positiva, significativa e de magnitude moderada entre os escores médios do TCM e do QACM em relação aos testes de Cloze (oral e escrito), ao RACF e ao subteste de leitura do TDE, obtendo-se, então, evidências de validade convergente. Também será realizada a análise do funcionamento dos itens (DIF) para o sexo masculino e feminino, com o propósito de identificar se há itens que favorecem mais a um grupo que a outro. Serão ainda realizadas análises de regressão hierárquicas, para avaliar a contribuição da consciência metatextual e da consciência morfológica para as pontuações do Cloze (escrito e oral) e para o desempenho na prova de leitura do TDE, depois de controlada a variável inteligência, com vistas a verificar se elas podem ser consideradas preditivas da compreensão de textos e da leitura oral.
  • Universidade São Francisco - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022