Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adriano Lago

Ciências Agrárias

Agronomia
  • análise da sucessão geracional em cooperativas agropecuárias de distintos segmentos no rio grande do sul
  • Este projeto de pesquisa tem como pano de fundo a discussão do papel do cooperativismo, em especial das cooperativas agropecuárias no tocante ao desenvolvimento das regiões rurais, através do fomento a permanência das novas gerações de agricultores no campo. O esvaziamento juvenil do campo propõe repensar o futuro das cooperativas agropecuárias no referente à sua manutenção e renovação do quadro de associado. Considerando que o público alvo das cooperativas são os agricultores, torna-se necessário promover ações que favoreçam a permanência dos jovens no meio rural. O projeto tem como foco analisar as perspectivas sucessórias dos filhos de associados de cooperativas agropecuárias pertencentes ao segmento grãos, leite, carnes e vinho, localizadas em distintas regiões do Rio Grande do Sul. De maneira mais especifica propõe-se realizar um diagnóstico sobre as perspectivas sucessórias dos filhos de associados de cada cooperativa agropecuária envolvida na pesquisa apontando o percentual de propriedades com sucessão, bem como avaliar os apontamentos dos filhos entrevistados no referente à importância e a formas como as cooperativas podem auxiliar no processo sucessório e, como ou com quais ações, a partir das demandas dos filhos, as cooperativas podem auxiliar no processo de sucessão. Espera-se com os resultados contribuir para a ampliação do estado da arte referente aos estudos e trabalhos acadêmicos voltados a discussão do cooperativismo e a sucessão geracional, tendo em vista a escassez de estudos nesta área, bem como auxiliar as cooperativas a elaborar estratégias que favoreçam a manutenção de novos associados e as instituições gaúchas representativas do cooperativismo, tais como, a Federação das Cooperativas Agropecuárias do RS (FECOAGRO) e na realização de projetos, pesquisas e ações no âmbito das demais cooperativas agropecuárias gaúchas.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021
Foto de perfil

Adriano Marcos Rodrigues Figueiredo

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • complexidade econômica em cadeias globais de valor: dinâmicas e tendências do desenvolvimento regional
  • A análise das cadeias globais de valor (CGV) tem sido importante para avaliar o posicionamento estratégico dos países e dos setores econômicos (TIAN et al, 2016) e como os setores econômicos têm se modernizado ou desenvolvido. Marcato e Baltar (2017) analisaram o progresso econômico e social associado às CGV. As diferenças entre os países ricos e pobres, e a discussão ainda presente de “centro-periferia” nas cadeias globais de valor têm apontado para a presença de maior complexidade econômica (CE) naqueles países centrais, ou mais ricos (CARDOSO e REIS, 2016). Questiona-se: de que modo a complexidade econômica está associada à participação nas cadeias globais de valor em regiões subnacionais? A hipótese de Cheng et al (2015) é que um posicionamento mais acima na CGV (setores mais a frente na cadeia, rumo ao consumidor final) e com maior complexidade econômica estão associados a maior parcela do país no valor adicionado da CGV. A análise da CE tem se desenvolvida em termos da diversidade e ubiquidade dos produtos nos fluxos internacionais de comércio, assim como em termos da estrutura setorial do emprego. Desta forma, busca-se compreender a interação entre as cadeias globais de valor relevantes para regiões subnacionais e as medidas de complexidade econômica baseadas em fluxos comerciais assim como em emprego gerado nos setores econômicos.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022