Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Thais Soares Kronemberger

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • gestão social e esfera pública: em busca da efetividade participativa na promoção do desenvolvimento
  • O projeto em tela insere-se na temática sobre a interface entre gestão social e esferas públicas na construção da cidadania e democracia participativa. Tem como principal objetivo analisar os arranjos institucionais de participação no município de Volta Redonda-RJ e sua contribuição para a elaboração de políticas e projetos públicos dedicados ao bem estar social da população. A escolha do município de Volta Redonda, localizado na microrregião do Vale do Paraíba Fluminense no estado do Rio de Janeiro, justifica-se pelas iniciativas da gestão pública atual em promover ações de fortalecimento dos mecanismos institucionais de cogestão entre Estado-Sociedade refletidas na inserção da diretriz participativa em instrumentos de gestão, como o plano plurianual (2018-2021), o planejamento estratégico do município (2017-2037), além da implantação do orçamento participativo na modalidade híbrida pelo uso das tecnologias da informação e comunicação (TICs). Por gestão social compreende-se a gestão participativa no campo das políticas públicas, visando à deliberação como forma de decisão política sobre questões relacionadas ao desenvolvimento do território (TENÓRIO, 2010; 2008). Para tanto, a constituição de esferas públicas se tornaria necessária para a realização do processo de discussão e da prática deliberativa, constituindo, desta maneira, o lócus da gestão social no território (CANÇADO; PEREIRA; TENÓRIO, 2013). Parte-se do pressuposto que a prática democrática, dialógica e participativa é geradora de oportunidades sendo o seu fortalecimento essencial para garantir melhores condições de vida à sociedade, o que a torna um componente do desenvolvimento (SEN,2000). A metodologia da pesquisa, de natureza qualitativa e do tipo exploratório, adota o método de estudo de caso. A coleta de dados será realizada por pesquisas bibliográfica, documental e de campo. O tratamento dos dados possuirá a forma qualitativa, a partir da técnica de análise de conteúdo por grade mista, na qual categorias de análise serão definidas preliminarmente sendo também incorporadas durante o processo de análise. Os resultados esperados encontram-se na dimensão de análise sobre a efetividade dos arranjos institucionais de participação na gestão pública e sua contribuição para a elaboração de políticas públicas municipais. Pretende-se gerar um diagnóstico propositivo que alie pesquisa e extensão universitária a partir da identificação de entraves no funcionamento destes espaços para, com isso gerar propostas que fortaleçam os mecanismos de democracia participativa no município em tela ou até mesmo evidenciar questões que redefinam a dinâmica de funcionamento destes espaços.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thaísa Sala Michelan

Ciências Biológicas

Ecologia
  • efeitos de uma invasora nos padrões macroecológicos de comunidades nativas: uma comparação entre sua área de origem (brasil) e uma área invadida (china)
  • Os estudos sobre invasões biológicas têm um grande interesse aplicado, voltado para o manejo das espécies introduzidas que se tornam praga, mas são também uteis para testar hipóteses ecológicas, evolutivas e biogeográficas. Interações interespecíficas, especialmente entre espécie nativa e invasora, mesmo em escalas espaciais e temporais menores, podem se propagar para escalas regionais e alterar padrões macroecológicos. No presente projeto, pretendemos testar se as invasões por macrófitas aquáticas alteram alguns dos padrões macroecológicos que são largamente descritos por essa área da ecologia, preencher algumas lacunas conceituais que unem a teoria das invasões biológicas à macroecologia, em ecossistemas aquáticos tropicais e comparar padrões macroecológicos da comunidade nativa de macrófitas e como eles são influenciados por uma espécie altamente invasora usando como controle o local de origem dessa espécie (região neotropical). Testaremos a hipótese de que “os padrões macroecológicos sofrem alterações no local onde a espécie invasora foi introduzida, mas não no local onde ela é nativa”. Nesse trabalho dividimos os padrões a serem testados em três enfoques macroecológicos: (a) mudança nos padrões de frequência de distribuição de atributos; (b) mudança nos padrões de relação entre atributos e (c) padrões de alterações dos atributos no espaço e tempo. Nesse trabalho serão coletadas amostras em 100-120 ecossistemas distribuídos na Amazônia (Estado do Pará), no sul do Brasil (Estados do Paraná e São Paulo) e na China (Província de Yunnan). Em cada estação de amostragem será lançado um quadrado de 1m2 (1m x 1m) em estandes dominado por E. crassipes e em estandes não colonizados ou não dominados por essa espécie. Todas as espécies presentes dentro dos quadrados serão registradas e atribuídas, visualmente, os respectivos valores de porcentagem de cobertura. Para cada enfoque macroecológico será feito uma análise estatística, sendo que: (i) para testar diferenças na composição das comunidades e na diversidade beta com e sem dominância E. crassipes, foi utilizada uma análise de variância multivariada permutacional e aplicado o teste de homogeneidade de dispersão; (ii e iii) as distribuições geométricas e log-normais (para assembleias invadidas e não invadidas, respectivamente e entre os dois países no qual E. crassipes é nativa e invasora - Brasil e China) serão testadas utilizando o teste de bondade de ajuste de Kolmogorov-Smirnov; (iv) para a relação entre abundância local e o número de locais colonizados em uma região será empregada uma ANCOVA considerando a abundância local e a área (respectivamente) como variáveis contínuas e locais com e sem dominância de E. crassipes como fator nos dois países; e (v) para a relação S-Área será realizada uma ANCOVA para testar o paralelismo das retas entre assembleias com e sem dominância de E. crassipes para os dois países.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thales Domingos Arantes

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • diagnóstico micológico, caracterização molecular (filogenética) e epidemiológica de sporothrix spp. na região metropolitana de natal/rn
  • A esporotricose é uma micose subcutânea de perfil zoonótico, comum em áreas tropicais e temperadas, causada por fungos termo-dimórficos do gênero Sporothrix. A forma micelial é saprófita de solos ricos em matéria orgânica, que por implantação traumática (via clássica) ou por inalação de partículas fúngicas viáveis (via alternativa) infectam hospedeiros susceptíveis, convertendo-se na forma de levedura quando em parasitismo. No Brasil, as espécies patogênicas de Sporothrix mais frequentes são: Sporothrix schenckii sensu strictu, S. brasiliensis e S. globosa, enquanto a espécie S. mexicana é menos frequente. Como zoonose, a esporotricose é mais frequente em gatos, quando comparada a outros animais, devido ao comportamento territorialista dos gatos, associado à maior capacidade de disseminação do fungo nestes hospedeiros. No Rio Grande do Norte, nenhum caso havia sido reportado até meados de 2016, ano em que um quadro epizoótico teve início. Atualmente devido ao grande número de casos confirmados em felinos e humanos a esporotricose tornou-se um problema em saúde pública no Natal e região metropolitana. O correto diagnóstico desta micose direciona o tratamento, possibilitando também a caracterização biológica da espécie fúngica. Por este motivo, objetivamos isolar e identificar (cultura e PCR-RFLP do gene da Calmodulina) os Sporothrix spp. obtidos principalmente em amostras animais e esporadicamente em casos de infecção humana. Como proposta inovadora, esperamos estabelecer no diagnóstico da esporotricose o uso dos elementos genéticos autocatalíticos introns do grupo I e intein PRP8 como marcadores moleculares, que podem também gerar informação para associação destes como potenciais alvos terapêuticos no tratamento da esporotricose.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-31/10/2022
Foto de perfil

Thales Renato Ochotorena de Freitas

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • estudo de longa duração dos golfinhos nariz-de-garrafa, tursiops truncatus, do arquipélago de são pedro e são paulo, e avaliação da biodiversidade das águas do entorno através de uma abordagem ecossistêmica (dna ambiental e monitoramento acústico passivo)
  • Mais de 20 anos de pesquisa sendo desenvolvidas no Arquipélago de São Pedro e São Paulo (ASPSP) viabilizou não apenas descobertas sobre a biodiversidade local, mas também informações acerca de suas relações biológicas e do grau de vulnerabilidade de algumas espécies. Uma dessas descobertas, no início do PROARQUIPÉLAGO, foi a existência de uma população de golfinhos nariz-de-garrafa, Tursiops truncatus, nas águas de São Pedro e São Paulo, que desde 2005, e ao longo de três edições do Programa (Editais MCT/CNPq nº 56/2005, 26/2009, 39/2012), vem sendo monitorada pela nossa equipe. Os dados obtidos até o momento são surpreendentes e intrigantes, mas, sobretudo preocupantes. Através do monitoramento inicial dos animais por foto-identificação, descobrimos que a população é residente, composta por indivíduos com altos índices de fidelidade ao local. Mas, ao contrário do esperado para uma população tão pequena e geograficamente isolada, ao analisarmos os dados de biologia molecular, constatamos que essa população não apresentava evidências de endocruzamento e tampouco de ser geneticamente fechada, apresentando haplótipos compartilhados com populações do Atlântico Norte. Já os estudos de bioacústica revelaram o uso de sinais de comunicação específicos, provavelmente devido a adaptações às características do ambiente oceânico e distanciamento geográfico de outros grupos. Todas essas informações são inéditas, instigantes e despertam o interesse em aprofundar as pesquisas. Recentemente, análises de contaminantes trouxeram também uma apreensão – estes animais, apesar da considerável distância da ação direta de atividades antrópicas, exibem altos índices de poluentes orgânicos persistentes. As relações da cadeia trófica, dinâmica dos processos de bioacumulação e biomagnificação, a influência das correntes atmosféricas e oceânicas na dispersão destes compostos, assim como o impacto destes contaminantes a médio e longo prazo na reprodução, sobrevivência e viabilidade dessa população, ainda precisam ser estabelecidas. Com isto, torna-se imperativo o monitoramento dessa população, bem como a reavaliação e aprofundamento dessas informações. Pretendemos, assim, ampliar o número de amostras coletadas para análises genéticas e de contaminantes. O sequenciamento de nova geração, a ser usado pela primeira vez nessa população, é uma análise que permite investigar os parâmetros populacionais, sócio-genéticos e reprodutivos, superando muitas limitações do sequenciamento tradicional. Como possuímos dados prévios dessa população, essa análise ainda permitirá traçar uma comparação demográfica ao longo dos anos. Como complemento às análises de contaminantes serão avaliadas as lesões no DNA através da medida do comprimento telomérico, uma abordagem inovadora que acessa o status de saúde da população. Também será mantido o monitoramento visual, atualizando-se o catálogo de fotoidentificação e ampliando-se a área de estudo ao redor do ASPSP para reavaliar o tamanho e composição da população, o desaparecimento ou surgimento de novos indivíduos e, principalmente, o nascimento de filhotes. Do mesmo modo, dar-se-á sequência ao estudo de monitoramento acústico, determinado padrões de ocupação diária e sazonal e uso do habitat pela população. Mamíferos marinhos são animais de vida longa, e muitos problemas decorrentes das ações antrópicas, como um eventual declínio populacional devido à redução na fertilidade causada por contaminantes, são revelados somente após anos de monitoramento. Apesar disto, podem ser considerados organismos bioindicadores para o ambiente onde se encontram, sinalizando problemas que passariam despercebidos. Salientamos que a presente proposta parte de uma base de dados prévia, com informações coletadas em 18 expedições anteriores, o que permite reavaliá-las, refiná-las e compará-las, expandindo o conhecimento atual sobre essa população. Este é o primeiro estudo de longa-duração de uma população oceânica de golfinhos dessa espécie no Oceano Atlântico Equatorial, e o PROARQUIPÉLAGO, através de um esforço constante de aporte de recursos e capacitação de pesquisadores, vêm permitindo que estudos com tal viés sejam desenvolvidos nas regiões da ZEE Brasileira. Esta é uma oportunidade única para a comunidade científica estudar a ecologia da espécie em ambiente pelágico, contribuindo para seu conhecimento a um nível global. Outras espécies podem revelar preocupações similares quanto ao seu status de conservação. Assim, o presente projeto propõe-se a avaliar a biodiversidade e os níveis de contaminação de cetáceos e peixes nas águas do ASPSP, valendo-se da inovadora e não-invasiva técnica de DNA ambiental. Organismos-chave na cadeia trófica serão avaliados a fim de se estimar os níveis de bioacumulação de poluentes. Será também iniciado o monitoramento acústico passivo, registrando a diversidade das espécies de cetáceos nas adjacências do ASPSP. Com isto, espera-se gerar um quadro representativo da região, permitindo a comparação da biodiversidade e qualidade ambiental com outros ecossistemas, e servindo como banco de dados de referência para trabalhos futuros. Além de tecnologias robustas, reuniu-se uma equipe multidisciplinar, com pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, como zoologia, genética, ecologia, oceanologia e bioacústica. O projeto compromete-se ainda com alguns dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, como o que se refere à conservação dos oceanos, mares e recursos marinhos. As ilhas oceânicas abrangem cerca de 3% da superfície do planeta, e devido ao seu isolamento geográfico são ambientes que abrigam uma biodiversidade única, sendo conhecidos como viveiros da vida marinha. Pesquisas desenvolvidas no âmbito do ASPSP, principalmente as que visam desvendar a complexidade dos ecossistemas, levando em consideração animais sentinelas e processos oceânicos, podem oferecer informações capazes de contribuir substancialmente em tomadas de decisão relativas à conservação.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 28/11/2019-30/11/2022
Foto de perfil

Thales Ricardo Cipriani

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • polissacarídeos quimicamente sulfatados: reprodutibilidade de obtenção, estabilidade e possibilidade de utilização como anticoagulantes in vivo e in vitro
  • Os distúrbios no sistema hemostático causam doenças como o tromboembolismo arterial e venoso, as quais apresentam uma taxa alta de mortalidade. Até hoje, estas doenças são tratadas com agentes anticoagulantes e antitrombóticos, sendo a heparina o principal medicamento utilizado. Porém, efeitos secundários do tratamento com heparina, como trombocitopenia e reações cutâneas podem ser observadas. Na busca de alternativas à heparina, muitos estudos têm sido realizados com polissacarídeos naturalmente ou quimicamente sulfatados. A sulfatação química de polissacarídeos têm produzido moléculas com atividades anticoagulante e antitrombótica, contudo, poucos estudos têm sido realizados com polissacarídeos quimicamente sulfatados obtidos por meio de métodos de sulfatação otimizados. Neste sentido, o presente projeto pretende avaliar a reprodutibilidade de obtenção e a estabilidade de polissacarídeos quimicamente sulfatados com atividades anticoagulante e antitrombótica, obtidos por um método de sulfatação otimizado. Os polissacarídeos sulfatados serão também avaliados quanto às suas possibilidades de uso crônico in vivo, em ratos, e de uso como anticoagulantes para análises clínicas. Espera-se que os polissacarídeos sulfatados, com atividades anticoagulante e antitrombótica, sirvam como possíveis alternativas de interesse farmacológico para os tratamentos de distúrbios na coagulação sanguínea e/ou para utilização como anticoagulantes in vitro, viabilizando análises clínicas.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thalles Barbosa Grangeiro

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • enzimas para desconstrução da quitina codificadas no genoma de chromobacterium violaceum: validação experimental, caracterização bioquímica e avaliação do potencial antifúngico
  • Depois da celulose, a quitina é o polissacarídeo mais abundante na natureza. Os genomas microbianos têm se revelado fontes promissoras de enzimas capazes de degradar esse polissacarídeo recalcitrante, que poderão ser exploradas no desenvolvimento de produtos inovadores para a agricultura, medicina e indústria. Dentre as possíveis aplicações dessas enzimas estão o biocontrole de fungos patogênicos e a obtenção de quito-oligossacarídeos com atividade antibacteriana e com capacidade de suprimir tumores. O sequenciamento completo do genoma da bactéria de vida-livre Chromobacterium violaceum revelou genes com potenciais aplicações biotecnológicas em diversas áreas. O presente projeto de pesquisa tem como objetivo a validação experimental e caracterização funcional e estrutural de enzimas hidrolíticas e oxidativas codificadas no genoma de C. violaceum ATCC 12472, com uso potencial na desconstrução da quitina. Para tal, genes sintéticos codificando enzimas de C. violaceum pertencentes a diferentes famílias de hidrolases de glicosídeo e mono-oxigenases líticas de polissacarídeo serão usados para produzir as proteínas recombinantes em células de Escherichia coli. As proteínas recombinantes serão purificadas e caracterizadas em relação a aspectos bioquímicos e estruturais. Além disso, o potencial dessas enzimas de C. violaceum como moléculas antifúngicas também será avaliado.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thalles Vitelli Garcez

Engenharias

Engenharia de Produção
  • modelo de decisão para análise de risco multidimensional de acidentes de trânsito das rodovias federais no estado de pernambuco: uma abordagem multicritério dinâmica
  • Este projeto de pesquisa visa o desenvolvimento de um modelo de decisão para análise de risco de acidentes de trânsito nas rodovias federais, considerando a multidimensionalidade do risco e o processo de decisão dinâmico. Milhares de pessoas, todos os anos, são vítimas de acidentes de trânsito, constituindo um importante problema de saúde pública. Especificamente, no Brasil, os acidentes de trânsito representam uma das principais causas de morte e invalidez da população economicamente ativa. Múltiplos fatores de risco relacionado às condições das rodovias, aos condutores, ao ambiente e aos veículos podem suscitar em acidentes de trânsito. Além disso, é evidente a múltiplas dimensões de consequências decorrentes de acidentes de trânsito, que podem suscitar perdas materiais (financeiras), perdas ambientais, perdas humanas, perdas psicologias, perdas de força de trabalho, etc. O conhecimento e a análise da realidade desses acidentes podem auxiliar no planejamento de programas de prevenção adequados à realidade da rodovia. Para tal, este projeto de pesquisa se propõe, de forma inédita, a investigar a relação da multidimensionalidade do risco em acidentes de trânsito e a dinamicidade do processo de decisão nas rodovias federais. Espera-se, como resultado do modelo proposto, pôr à disposição da sociedade e dos órgãos relacionados à segurança viária, uma visão ampliada e estruturada do processo de decisão de análise de risco de acidentes nas rodovias federais, considerando os aspectos da multidimensionalidade do risco e dinamicidade do processo de decisão. Além disso, espera-se aplicar e validar o conhecimento adquirido através de estudo de caso no estado de Pernambuco.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thállitha Samih Wischral Jayme Vieira

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • ehrlichia em equinos: um achado ou um patógeno emergente?
  • Ehrlichia sp. são bactérias intracelulares obrigatórias, gram-negativas e pleomórficas que infectam uma grande variedade de espécies mamíferas. Entre os animais domésticos, a doença tem sido extensivamente estudada em cães, mas provavelmente negligenciada em outras espécies animais. Em equinos, poucos estudos descrevem a presença de anticorpos anti-Ehrlichia spp. e uma potencial nova espécie desta bactéria foi detectada molecularmente em cavalos clinicamente sadios de Nicarágua. Recentemente, nosso grupo detectou por meio de sorologia e métodos moleculares uma nova espécie de Ehrlichia sp. infectando equinos do Brasil, e com base na análise filogenética dos genes 16S rDNA, sodB e groEL é provável que ambas espécies encontradas na Nicaragua e no Brasil sejam as mesmas. Embora, os sinais clínicos da infecção e o vetor principal permaneçam desconhecidos, nossa hipótese é que a nova espécie de Ehrlichia é transmitida por carrapatos e infecta equinos no Brasil. Considerando o caráter zoonótico deste gênero de bactérias, associado ao contato íntimo entre equinos e seres humanos, a caracterização da espécie de Ehrlichia que infecta equinos se faz necessária para obter mais informações sobre a história natural deste agente. Assim, objetiva-se na presente proposta o isolamento, sorologia e caracterização molecular de Ehrlichia sp. em equinos e carrapatos, e os principais fatores associados a infecção. Para isto, um total de 384 amostras de sangue de cavalo serão coletadas de todos os seis biomas brasileiros. O estudo envolverá ainda a avaliação clínica dos animais, coleta e identificação de carrapatos, além do preenchimento de um questionário epidemiológico pelos proprietários dos animais. As amostras serão submetidas a reação de imunofluorescência indireta (RIFI) para detecção de anticorpos anti-Ehrlichia spp., isolamento em cultura de células DH82 e protocolos de PCR convencional e em tempo real para detecção de fragmentos do gene 16S rRNA, dsb, sodB, trp36 e groEL do gênero Ehrlichia, sequenciamento e análise filogenética. No Brasil, casos refratários de piroplasmose equina têm sido tratados com oxitetraciclina, fármaco tipicamente efetivo contra espécies de Ehrlichia. Desta forma, a erliquiose equina pode estar sendo negligenciada no país. Esperamos mapear a ocorrência de Ehrlichia sp. em cavalos nos biomas brasileiros. Além disso, o isolamento da nova espécie de Ehrlichia sp. em equinos fornecerá informações para a caracterização do agente, o vetor e os sinais clínicos da infecção, além de auxiliar no desenvolvimento de métodos diagnósticos específicos para o agente, estratégias de controle e prevenção do agente.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thannya Nascimento Soares

Ciências Biológicas

Botânica
  • delimitação genética das populações e espécies pterodon emarginatus e pterodon pubescens (leguminosae) no cerrado
  • A árvore popularmente denominada de “sucupira branca” engloba duas espécies de plantas, Pterodon emarginatus e Pterodon pubescens, que são morfológica e evolutivamente muito semelhantes, tanto que já foram consideradas como uma espécie apenas, apresentando variações de morfotipos. Estas espécies são muito utilizadas na medicina popular pelas comunidades da região do bioma Cerrado e também apresentam bom potencial de exploração da sua madeira, o que as coloca como importantes recursos genéticos florestais. O uso de diferentes marcadores moleculares (nucleares e cloroplastidiais) e de citogenética molecular pode auxiliar no entendimento da história evolutiva e do padrão de diversificação das populações e espécies do complexo “sucupira branca”. Além disso, o estudo de diversidade e estrutura genética destas populações é importante para o estabelecimento de estratégias eficientes para o aproveitamento da sucupira branca como recurso florestal, bem como para a sua conservação. Neste projeto serão realizados estudos de citogenômica, filogeografia e de estrutura genética populacional das espécies P. emarginatus e P. pubescens, com o intuito de fornecer informações sobre a história evolutiva das populações e processo de diversificação destas espécies.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thatianny Tanferri de Brito Paranaguá

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • avaliação do missed nursing care e sua associação com o nível de estresse no trabalho em serviços obstétricos das regiões norte e centro-oeste do brasil.
  • Introdução: A gravidez e o parto são processos complexos, com alto potencial de intercorrências e de incidentes que resultam em dano, denominados de eventos adversos (REIS, 2014; OMS, 2009). A incidência de eventos adversos em serviço obstétrico é estimada em 38,95% (TRAVERZIM, 2015). Poucos são os estudos que tratam dessa temática no contexto brasileiro, sendo essencial o seu incentivo em decorrência da demanda da população. No Distrito Federal, 26,6% das internações hospitalares são relacionadas à gravidez, parto e puerpério; na região Norte e Centro Oeste, essas internações correspondem, respectivamente, a 29,66% e 20,53% (BRASIL, 2016). Apesar da disponibilidade de serviços obstétricos de referência para as gestantes de alto e baixo risco, a alta demanda aliada à falta de recursos financeiros e de profissionais da saúde capacitados, eleva o risco de sobrecarga dos serviços de assistência à saúde (FREEDMAN, 2007). Diante disso, os profissionais se veem incapazes de fornecer todos os cuidados necessários a seus pacientes, sendo forçados a atrasar ou omitir alguns cuidados (AUSSERHOFER et al., 2014; JONES; HAMILTON; MURRY, 2015; KALISCH; LANDSTROM; HINSHAW, 2009). A deficiência de recursos humanos e materiais, trabalho em equipe e comunicação implica em necessidade de estabelecer prioridades no cuidado, caracterizando o cenário de omissão de cuidados ou missed care. O missed care é definido como omissão total ou em parte ou atraso de qualquer aspecto do cuidado necessário ao paciente (KALISCH; LANDSTROM; HINSHAW, 2009). Na enfermagem, o missed nursing care é um incidente de difícil identificação, porém com repercussões tão nocivas quanto aquelas consequentes dos erros de comissão, como um erro de administração de medicamento, por exemplo. O nível de estresse também pode estar associado ao baixo desempenho e está relacionado a uma percepção individual das demandas que são feitas, da capacidade de resolver tais demandas (controle no trabalho) e do apoio social. Ele é gerado quando há um desequilíbrio resultante da relação entre demandas no trabalho e a habilidade efetiva do trabalhador no enfrentamento das situações estressoras (CLANCY; MCVICAR, 2002; VIEIRA; GUIMARÃES; MARTINS, 1999). Frente ao exposto, questiona-se: Quais são os cuidados de enfermagem omitidos nos serviços obstétricos? Quais as razões atribuídas pelos profissionais para sua ocorrência? Existe relação entre o nível de estresse no trabalho e a ocorrência de missed nursing care obstétrico? Objetivo: Analisar a ocorrência de missed nursing care obstétrico e sua associação com o nível de estresse no ambiente de trabalho dos profissionais de enfermagem nas regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil. Objetivos Específicos: elaborar e validar um instrumento de avaliação de missed nursing care obstétrico; levantar a ocorrência de missed nursing care obstétrico nas regiões Norte e Centro-Oeste; analisar o nível de estresse no ambiente de trabalho da equipe de enfermagem em serviços obstétricos; verificar associação entre o missed nursing care e nível de estresse no ambiente de trabalho. Método: Estudo multicêntrico que adotará dois delineamentos metodológicos: 1) estudo metodológico que guiará o processo de elaboração e validação do instrumento de mensuração do missed nursing care obstétrico; 2) estudo observacional, transversal e analítico para o levantamento da ocorrência de missed nursing care obstétrico e nível de estresse no ambiente de trabalho. Na primeira etapa do estudo (validação do instrumento), a população será composta por dois grupos. Um consistirá no painel de especialistas que procederá a validação de conteúdo do instrumento elaborado. O outro (para validação psicométrica) consistirá nos profissionais da equipe de enfermagem que prestam assistência à parturiente, em um hospital público do Distrito Federal. Na segunda etapa do estudo, o cenário consistirá nos serviços de saúde de referência das capitais situadas nas Regiões Centro-Oeste e Norte. Serão incluídos no estudo profissionais de enfermagem que atuam no serviço pelo menos há um mês. Serão excluídos os profissionais que estiverem de licença ou férias no período de coleta de dados, profissionais que possuem cargo comissionado (em função administrativa) e profissionais com restrição de alguma atividade laboral (de peso, por exemplo) que poderá influenciar na resposta do estudo. Além do instrumento validado na primeira fase do estudo, será utilizado o “Job Stress Scale”, escala validada que avalia o nível de estresse no ambiente de trabalho. A coleta de dados durante o painel de especialistas se dará via web e, as demais fases serão realizadas no ambiente de trabalho do profissional. Os dados serão analisados com estatística descritiva e correlacional. A pesquisa atenderá todos os aspectos da Resolução nº 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde (BRASIL, 2013b); será encaminhado para o Comitê de Ética em Pesquisa, via Plataforma Brasil e somente será iniciado após sua aprovação. Resultados esperados: Validação do instrumento para avaliar o missed nursing care obstétrico; indicadores relacionados à ocorrência do missed nursing care; nível de estresse da equipe de enfermagem, no ambiente de trablho; relação entre nível de estresse e ocorrência de missed nursing care. Esperamos com este estudo levantar dados que identifiquem as fragilidades contidas nos serviços obstétricos e quais fatores, sinalizados pelos próprios autores do processo assistencial, que contribuem para omissão de cuidados obstétricos dos profissionais de enfermagem. Munidos destes dados, obteremos um diagnóstico e compreensão situacional que nos possibilitará construção de estratégias pontuais e assertivas, minimizando e corrigindo as deficiências institucionais e profissionais, melhorando a qualidade e segurança da assistência prestada às parturientes, puérperas e seus recém-nascidos.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022