Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adriana Nunes Correia

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • materiais nanoestruturados a partir de eletrólitos não aquosos baseados em cloreto de colina
  • Um dos maiores desafios para o desenvolvimento de materiais nanoestruturados para produção de dispositivos fotovoltaicos, bem como para redução de CO2, é a formação de filmes finos com certo ordenamento estrutural. Diferentes metodologias de produção/obtenção têm sido recentemente desenvolvidas. Uma das estratégias utilizadas nesta área é a utilização do processo de eletrodeposição, principalmente em função da possibilidade de obtenção de filmes finos em proporções estequiométricas com estrutura cristalina definida. Porém, este processo exige o controle de diferentes parâmetros, tais como pH do meio, proporção das espécies eletroativas a serem depositadas e, por vezes, a adição de aditivos. Apesar de diferentes metodologias já existentes, não há sequência metodológica eficaz para produção de filmes finos que preserve todas as propriedades físicas e químicas necessárias para aplicação em células solares e para redução de CO2. Na última década, diferentes procedimentos experimentais foram desenvolvidos, dentre eles a influência do substrato eletródico, a adição de aditivos, alteração do método de eletrodeposição, o que possibilitou a obtenção de filmes com propriedades até então desconhecidas. Recentemente, diferentes sistemas não aquosos constituídos por líquidos iônicos e/ou solventes eutéticos vêm sendo utilizados para obtenção de filmes finos estruturalmente ordenados que possibilitem o aumento da eficiência dos processos, porém há ausência na literatura de estudo sistemático com tal objetivo. Sendo assim, surge o desafio de estudar os processos de modificação e de caracterização superficial de materiais nanoestruturados obtidos a partir de revestimentos metálicos condutores, tais como Cu-In, Sn-Cu e Sn-In, empregando líquidos iônicos e/ou solventes eutéticos e tendo em mente os controles microestrutural e morfológico dos filmes finos formados, como catalisadores em processos de conversão de energia.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adriana Oliveira Medeiros

Ciências Biológicas

Ecologia
  • decomposição de detritos foliares, mediada por hifomicetos aquáticos, em riachos de águas pretas situados na chapada diamantina, bahia, brasil
  • Um dos principais processos ecológicos ocorrentes em zonas ripárias, especialmente em córregos de cabeceiras, é a decomposição de matéria orgânica. A vegetação ripária que margeia estes córregos de baixa ordem apresenta um dossel fechado que limita a luminosidade que chega ao corpo d´água resultando em baixa capacidade de produtividade autotrófica nesse ecossistema. No entanto, ao mesmo tempo, a vegetação ripária fornece recurso energético essencial para a produtividade heterotrófica através do aporte de matéria orgânica direta e indiretamente. Essa matéria orgânica é representada pelas diversas partes da planta (como frutos, flores, galhos e folhas) e, geralmente, as folhas representam a fração mais abundante e, consequentemente, tornam-se a fonte nutricional principal para os córregos de cabeceira. Ao entrar no ecossistema aquático, as folhas são decompostas pela dissolução dos compostos solúveis em água e ação de micro-organismos e invertebrados decompositores. Dessa forma, os nutrientes foliares são mineralizados e disponibilizados para a cadeia trófica local e também transportados unidirecionalmente à jusante do corpo aquático, através da corrente da água e conectividade hidrológica fornecendo energia também para rios de maiores ordens. Dentre os organismos decompositores, os micro-organismos, representados principalmente por fungos e bactérias, são especialmente importantes para o processo de decomposição foliar por possuírem capacidade para decompor polissacarídeos e compostos polimétricos de difícil degradação além de participar do incremento nutricional e palatabilidade do material orgânico favorecendo a ação dos invertebrados decompositores. Dentre os fungos decompositores, o grupo dos hifomicetos aquáticos apresenta maior destaque pela alta frequência e abundância nas superfícies foliares que estão em processo de decomposição em córregos de baixa ordem. A atividade desses organismos pode ser influenciada por fatores abióticos refletindo na atuação durante o processamento do material foliar. Alguns estudos levando em consideração a decomposição foliar, em riachos de água preta, no Brasil mostraram que a taxa de decomposição é baixa e a comunidade de hifomicetos é pobre comparada com estudos realizados em riachos de águas claras. Os riachos de água preta apresentam pH baixo e baixas concentrações de nutrientes e, estas características são conhecidas por influenciarem a atividade dos hifomicetos. Assim, não sabemos se as baixas taxas de decomposição nestes sistemas são causadas por ação direta dos ácidos húmicos, o valor baixo do pH ou a falta de nutrientes. Esta é a pergunta a que pretendemos responder com este projeto. Este projeto enquadra-se na necessidade de conhecer vias de fluxo de energia nos ecossistemas aquáticos e que tem relevância para (a) o avanço nos nossos conhecimentos sobre funcionamento de ecossistemas e (b) a necessidade de produzir conhecimento base sobre o qual podem ser tomadas medidas de gestão ambiental.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriana Passarella Gerola

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • catalisadores supramoleculares reativos e seletivos para reações de hidrólise
  • A catálise é reconhecida como um dos pilares para a química sustentável, e está presente em diversos processos tecnológicos importantes para a indústria nacional. Uma vez que a área de catálise é estratégica para o crescimento sustentável, a presente proposta tem por objetivo o desenvolvimento de enzimas artificiais baseadas na associação de macromoléculas funcionalizadas com grupos ativos e grupos alquilas de diferentes hidrofobicidades, visando a compartimentalização dos reagentes em regiões hidrofóbicas e aproximação ao sítio ativo. Os resultados devem permitir planejar enzimas artificiais eficientes, para reações de hidrólise de ésteres e amidas, visando aplicações na terapia genética, detoxificação química de alimentos contaminados por pesticidas, degradação de estoques de armas químicas, e biotecnologia na síntese de fármacos. Assim, a presente proposta envolverá o desenvolvimento de pesquisa de ponta na área de catálise supramolecular, contribuindo para o melhoramento da tecnologia nos setores acadêmico e industrial, sendo que os esforços da proposta estarão centrados na formação de recursos humanos altamente qualificados, e na divulgação dos resultados para sociedade e comunidade científica.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adriana Pereira Campos

Ciências Humanas

História
  • a produção jurídica espírito-santense no longo século xix: gêneros, problemas e teorias
  • Em projeto anterior e financiado por esta agência organizou-se banco de doutrinas jurídicas publicadas no Brasil do século XIX, que se encontra disponível digitalmente no endereço eletrônico: http://baseopiniodoctorum.ufes.br/. Ao lado das análises propostas para a investigação, curiosamente, notou-se expressiva produção jurídica espírito-santense ou com atuação de longa data no Espírito Santo. Dentre os 869 livros catalogados, há 23 obras de autoria de juristas do Espírito Santo e cinco livros editados em Vitória. É preciso salientar que a produção espírito-santense não se cinge apenas às obras catalogadas, pois a investigação usou como fontes os catálogos das bibliotecas do país, ou seja, obras ainda existentes. Em busca preliminar, notou-se que o José Marcellino Pereira de Vasconcellos, por exemplo, publicou ao longo de sua vida (1821-1874) 23 obras, enquanto Azambuja Suzano (1791-1873), sete livros. Parte dessas obras encontram-se fisicamente em bibliotecas de cursos de Direito dos Estados Unidos como Harvard e Yale. É preciso alertar que as publicações dos capixabas ocorriam em editoras do Rio de Janeiro ou até mesmo em Portugal, como foi o caso de Afonso Claudio de Freitas Rosa (1859-1934), primeiro presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo. Em pesquisa de prospecção, observaram-se inúmeros juristas atuantes no Espírito Santo, seja como juízes, seja como professores, com relevante produção doutrinária como Cassiano Tavares Bastos (1844-189?), José Joaquim Bernardes Sobrinho (1885-19?), Carlos Xavier Paes Barreto (1881-195?), entre outros. Em face dessa descoberta, resolveu-se propor este projeto com o objetivo de discutir a natureza da produção intelectual dos juristas capixabas. A doutrina jurídica constitui, assim, objeto desta pesquisa, mas se delimita àquela produzida por juristas nascidos ou atuantes no Espírito Santo. Nesses guias e compêndios se pretende perscrutar a cultura jurídica cominada pelos juristas do Espírito Santo. Especialmente, pretende-se investigar a natureza das obras, sobretudo, o gênero, tal como, manuais, guias, tratados, digestos, ensaios etc. Por meio dessa identificação, acredita-se encontrar a especificidade da doutrina produzida em solo capixaba. Seriam livros para dar suporte às autoridades judiciárias e policiais no exercício de suas funções? Os doutrinadores instruíam o exercício das autoridades por meio de cultura jurídica legalista ou ainda se reportavam ao antigo modelo de superioridade da interpretação jurídica? Haveria distinção de escolas jurídicas entre os doutrinadores capixabas? Para responder às questões propostas, delimitou-se o período de pesquisa entre os marcos da outorga de primeira carta constitucional do Brasil, 1824, e o último código de lei promulgado no país – Código de Processo Civil, 1939, período considerado nesta pesquisa como o longo processo de codificação brasileira. O primeiro código adveio em 1830, mas no plano civil, apenas no século XX, completar-se-ia a missão codificadora. Trata-se, portanto, de período em que o sistema político não completara a tarefa de impor a normatização da vida civil no país por meio de códigos. Observava-se, assim, que regras passadas sustentadas jurisprudencialmente, como alvarás régios de Portugal ou as Ordenações Filipinas, ganharam caráter positivo no sistema jurídico brasileiro e serviram de prescrição das condutas sociais. O problema de investigação neste projeto consiste, assim, na discussão da continuidade do “Regime de Justiça de Juízes” depois da derrota do colonialismo e da formação do novo estado independente no Brasil. O conceito refere-se a certa ordem jurídica limitativa da capacidade da disposição política e promotora da ontologia dos juízes na configuração da Justiça brasileira. Como se sabe o princípio da legalidade constituiu-se ao longo do Oitocentos, surgido no contexto das revoluções e da soberania popular. No Brasil, a adesão ocorreu desde os primeiros atos fundacionais do Estado independente. A Constituição outorgada proveu o país de amplo acervo normativo e principiológico. O processo ordinário de codificação, contudo, realizou-se mais lentamente e o Brasil organizou os códigos criminal nos anos de 1830 e comercial em 1850. Os códigos civil e processual civil precisaram esperar o novo século XX. Não se confunde, contudo, positivação do direito com legislação. O recurso dominante foi, diante da lacuna legislativa, a adoção de leis e decisões administrativas e jurisprudenciais precedentes e oriundas de períodos anteriores. Os legisladores acabaram, com efeito, por dividir com os juristas a função de normatização. Nesse sentido, leva-se em conta certa continuidade de importante marca da Justiça do Antigo Regime, mantendo-se de certo modo a composição tradicional do Direito em face da prevalência da doutrina jurídica em concorrência direta com as novas leis. A investigação proposta, então, dedica-se a observar esse problema na produção da doutrina jurídica em solo capixaba. Além disso, o trabalho de interpretação dessas obras deverá colocar em perspectiva a doutrina capixaba em relação à produção no Brasil, sobretudo, entre os juristas das escolas de Recife e São Paulo, principais faculdades de Direito do país.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adriana Pertille

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • efeitos da suplementação de beta-hidroxi-beta-metil-butirato (hmb) associada ao treinamento físico na regeneração e hipertrofia do músculo esquelético de ratos.
  • O objetivo central do presente estudo será investigar os efeitos da suplementação do metabólito beta-hidroxi-beta-metilbutirato (HMB) associados ao treinamento físico com diferentes frequências e intensidades na morfologia e perfil molecular de músculos esqueléticos intactos e lesados. Serão utilizados 36 ratos (n=6 em cada grupo) da linhagem Wistar com dois meses de vida. Os ratos serão divididos em seis grupos: controle lesão (C); lesão HMB (CH), lesão HMB treinado três vezes na semana, sem carga (TH3) e com carga (TH3c); lesão HMB treinado cinco vezes na semana sem carga (TH5) e com carga (TH5c). O treinamento físico será realizado na forma de natação em um aquário com duração de 60 minutos. A carga (TH3c e TH5c) será fixada em 5% da massa corporal do animal, presa ao dorso. A suplementação com HMB será realizada uma hora antes do exercício sendo administrado diariamente, por meio de gavagem, em uma dose de 320mg/kg. Após 14 dias de treinamento todos os animais serão submetidos a um procedimento padronizado de lesão muscular por congelamento (criolesão) no músculo tibial anterior (TA), que será seguido por 14 dias de intervenção, com o mesmo treinamento. Ao completar 28 dias do protocolo, o músculo TA direito (lesado) e o TA esquerdo (intacto) serão retirados. Serão realizadas análises morfométricas (área de inflamação, área de secção transversa das fibras musculares, densidade relativa de área de tecido conjuntivo) e análise molecular (conteúdo de MyoD, Miogenina, mTOR, miostatina, MuRF1, Atrogin-1, FOXO3a, p70S6K1,TNF-α e TGF-β1 por meio de imunoblotting) dos músculos coletados. A avaliação dos dados será realizada através do programa SAS, considerando média e desvio padrão. Para análise de variância será aplicado o ANOVA, seguido do teste de Tukey-HSD para comparações múltiplas. Para todas as análises será adotado um valor de p<0,05 para significância estatística.
  • Universidade Metodista de Piracicaba - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriana Roseli Wunsch Takahashi

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • processos organizacionais, história e memória organizacional: novas perspectivas para o estudo das capacidades dinâmicas nas organizações brasileiras
  • Embora as capacidades dinâmicas sejam reconhecidas como oriundas da história organizacional (Teece, 2014), esta relação ainda não é explorada na literatura. Da mesma forma, a abordagem processual, relevante para compreender fenômenos que envolvem o desenvolvimento ao longo do tempo (temporalidade), está ausente dos estudos teórico e empíricos de capacidades dinâmicas, ainda vistas predominantemente como estáticas. Com base nesta lacuna, este projeto de pesquisa tem como objetivo articular a visão processual e a visão da história e memória organizacional (pós virada histórica) para que se possa compreender com mais profundidade o desenvolvimento e o funcionamento das capacidades dinâmicas nas organizações brasileiras. A ênfase nos estudos processuais na chamada ‘Filosofia de Processos’ deve recair em considerar novidade e estabilidade como partes de uma mesma ação (Hussenot & Missonier, 2016). Assim, os estudos de processos, centrais para o campo de estratégia e organizações, permitem considerar aspectos relacionados à continuidade e mudança, à origem e ao desenrolar de fenômenos organizacionais complexos, à estabilidade e novidade. A noção de processos para estudos da área de estratégia e análise organizacional tem sido defendida a fim de que se possa obter maior profundidade na compreensão dos fenômenos que envolvem a administração. Assim, para obter maior densidade conceitual, é preciso um alinhamento entre teoria, metodologia, epistemologia e ontologia na noção de processos (Van de Vem, 2007; Langley, Smallman, Tsoukas & Van de Ven, 2013). Adotar uma visão processual nas pesquisas de estratégia e organizações, seja em uma ou outra abordagem, implica que o pesquisador veja o mundo em sua multiplicidade, que compreenda os fenômenos estudados com fluidez, fluxos, interconexões espaçotemporais (Langley & Tsoukas, 2017). A questão da temporalidade é também central nos estudos da história e da memória organizacional, que converge com o enfoque processual em estudos de fenômenos organizacionais. A partir da chamada virada histórica nos estudos de gestão e organização (Clark & Rowlinson, 2004; Mills, Suddaby, Foster & Durepos, 2016), uma nova abordagem surgiu envolvendo os estudos de memória organizacional, que passou da visão de ‘caixa de armazenamento’ à visão dinâmica da memória coletiva (mnemônica organizacional). Essa nova visão rejeita paradigmas objetivistas e adota uma visão de construção social da memória ao longo do tempo, por meio de um processo, onde o contexto norteia o que é relevante lembrar e esquecer. É com base na articulação destas duas perspectivas, de processos e da história e memória organizacional, que se pretende avançar no estado de conhecimento sobre as capacidades dinâmicas, pois há o reconhecimento na literatura de que elas proveem da história organizacional, são desenvolvidas ao longo do tempo, mas não há a evidenciação de como isso ocorre. Por meio de pesquisas qualitativas, com estudos de casos em organizações brasileiras, pretende-se neste projeto prover respostas à questão: Como as capacidades dinâmicas podem ser compreendidas e explicadas a partir de um novo olhar fundamentado na abordagem processual e a partir do entendimento da história e memória organizacional? Esta questão torna-se mais relevante se considerada à luz da situação econômica, produtiva e social brasileira, marcada por uma crise generalizada que tem comprometido o desempenho e até mesmo a sobrevivência das organizações. Como justificativa teórica deste projeto, há a contribuição para a compreensão de um fenômeno que é pesquisado predominantemente na vertente econômica e normativa e com uma visão estática. Como justificativa técnico-científica, há a contribuição para a produção de conhecimento acadêmico, a formação de pesquisadores, a consolidação do grupo de pesquisa no tema de renovação estratégica e a divulgação nacional e internacional das pesquisas. Como justificativa prática, há a contribuição para as organizações sobre como elas podem se renovar estrategicamente ao monitorar o ambiente, ao aproveitar as oportunidades e ao conduzir mudanças nas práticas e rotinas que não sejam inviáveis devido a aspectos como a própria história e a memória organizacional. Estas contribuições têm impactos socioeconômicos porque tratam diretamente da sobrevivência e crescimento das organizações, e também nas políticas públicas para as empresas brasileiras.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adriana Rovêda Cornélius

Ciências Humanas

Educação
  • vii feira municipal de iniciação científica e tecnológica de novo hamburgo - femictec
  • A VII Feira Municipal de Iniciação Científica e Tecnológica de Novo Hamburgo – VII FEMICTEC, que ocorrerá em setembro de 2019, é um evento que representa a culminância de uma proposta de ensino que busca na iniciação científica uma forma designificar seus processos de ensino e de aprendizagem, contribuindo para o avanço da qualidade do ensino no município. A feira tem como objetivos estimular o interesse pela investigação científica, desde a Educação Infantil, incentivar os alunos ao desenvolvimento de projetos, utilizando as habilidades da pesquisa e do método científico, divulgar os trabalhos realizados nas escolas da Rede Municipal de Ensino de Novo Hamburgo, oportunizando a construção e a socialização do conhecimento, despertar vocações científicas e/ou tecnológicas, bem como identificar crianças e jovens talentosos que possam ser estimulados a seguirem carreiras científico-tecnológicas. As principais atividades planejadas para o ano de 2019 são pautadas na formação de professores em Metodologia de Investigação Científica . Para ampliar a abrangência do evento, será realizada a divulgação da VII Feira Municipal de Iniciação Científica e Tecnológica – VII FEMICTEC para corpo docente, discente e equipes diretivas das Escolas da Rede Municipal de Ensino no início do ano letivo de 2019. Até o mês de agosto de 2019, as escolas da Rede Municipal de Ensino deverão organizar feiras internas de iniciação científica e tecnológica para a seleção de 2(dois) projetos de educação infantil e anos iniciais, 1(um) de anos finais do Ensino Fundamental caso a escola atende até o 7º ano e 2 (dois) de anos finais do Ensino Fundamental caso a escola atenda até o 9º ano, incluídos nas categorias: Educação Infantil, EMEF 1 - 1º ano ao 3º ano (Anos Iniciais), EMEF 2 - 4º ano e 5º ano (Anos Iniciais), EMEF 3 - 6º ano e 7º ano (Anos Finais), EMEF 4 - 8º ano e 9º ano (Anos Finais). As Escolas Municipais de Educação Infantil - EMEIs e de EJA (Educação de Jovens e Adultos, serão convidadas para a feira e incluídas na categoria Educação Infantil e EJA, porém a sua participação será facultativa. As áreas a serem contempladas são as seguintes Linguagens - Língua Portuguesa; Língua Materna, para populações indígenas; Língua Estrangeira moderna; Arte; e Educação Física; Matemática; Ciências da Natureza; Ciências Humanas; História; Geografia e Ensino Religioso.
  • Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo - RS - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Adriana Silva de Albuquerque

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • síntese, estrutura e aquecimento por indução magnética de nanopartículas de ferritas
  • O aquecimento de nanopartículas de ferritas quando submetidas a um campo magnético alternado torna estes materiais interessantes para aplicações em diversas áreas, como por exemplo, em biomedicina e na indústria dos polímeros. A otimização de materiais magnéticos para aplicações utilizando-se o aquecimento por indução, seja em termoterapias para tratamento de câncer (hipertermia, termocoagulação), em compósitos termoplástico/ nanopartículas magnéticas, ou para a cura de epóxi, requer um entendimento profundo dos mecanismos de aquecimento na presença de um campo de indução. Muitos trabalhos estão sendo realizados neste tema, mas existe ainda a necessidade de maior exploração, tanto das propriedades e dos mecanismos envolvidos no processo, quanto das aplicações destes materiais. A importância dos estudos nesta área promissora motivam os pesquisadores do nosso grupo a ampliar e aprofundar a investigação sobre o aquecimento destes materiais por indução magnética. Através do entendimento dos parâmetros envolvidos, tais como tamanho de partículas, meio de dispersão, condições experimentais (frequência, campo aplicado, tempo) e dos mecanismos de aquecimento, é possível dar uma grande contribuição para esta área do conhecimento, tanto do ponto de vista científico quanto tecnológico. O objetivo geral desse projeto é o estudo dos diversos parâmetros e dos mecanismos envolvidos no processo de aquecimento por indução magnética de ferritas nanoestruturadas, puras e dispersas em matriz de sílica.
  • Comissão Nacional de Energia Nuclear - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriana Silva Hemerly

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • “avaliação do potencial biotecnológico de redes regulatórias que controlam o crescimento vegetal”
  • Um dos grandes desafios desse século é aumentar a produção agrícola de forma sustentável. Escassez hídrica e altas temperaturas são as maiores causas de perdas agrícolas a nível mundial. Dentro deste contexto, o melhoramento vegetal se apresenta como um dos mecanismos viáveis para se alcançar uma maior produtividade e biomassa por área, combinada com consumo reduzido de água, além de uma maior tolerância das culturas ao estresse hídrico. A regulação do ciclo celular é um fator determinante do crescimento e, portanto, um possível alvo para o melhoramento vegetal. O nosso grupo de pesquisa vem trabalhando na identificação e caracterização de genes-chave controladores do ciclo celular na planta modelo Arabidopsis thaliana desde 1990. Estudos prévios no LBMP/UFRJ identificaram uma nova rede reguladora do ciclo celular, cuja proteína-chave é ABAP1 e as AIPs (ABAP1 Interacting Proteins), dentre elas estão membros do complexo pre-Replicativo (regula a replicação do DNA), fatores transcricionais e proteínas ainda desconhecidas. Outro complexo proteico que vem sendo estudado no LBMP/UFRJ é o APC/C (Anaphase Promoting Complex), que regula a transição G2/M. A manipulação dos níveis de algumas dessas proteínas na planta-modelo A. thaliana sugere um envolvimento não apenas na regulação da biomassa e produtividade vegetal, mas também na resposta a estresses ambientais. Este projeto tem como objetivo geral desenvolver ferramentas biotecnológicas a partir de genes selecionados dessas redes regulatórias que controlam o ciclo celular vegetal, visando aumentar a biomassa e produtividade vegetal, assim como a tolerância a estresses ambientais (tolerância à seca, salinidade e resistência à nematóides) . Dentre as atividades estão: (a) caracterizar funcionalmente os componentes da nova rede regulatória do ciclo celular em plantas, a via de ABAP1, e sua atuação em conjunto com o complexo APC/C, na planta modelo A. thaliana; (b) desenvolver metodologias para a modificação de níveis de genes selecionados, em plantas de importância agrícola; (c) assim como aplicar em cultivos de importância econômica as ferramentas biotecnológicas geradas. Para esses estudos foram estabelecidas colaborações científicas com: (a) com o "Plant Systems Biology" (PSB) / VIB na Bélgica, para testar em milho as tecnologias desenvolvidas; (b) com a EMBRAPA CENARGEN para testar em soja e algodão; (c) com o INRA/CNRS na França para testar a resistência à nematóides, junto com a EMBRAPA/CENARGEN. Um maior entendimento sobre o papel de proteínas dessas redes regulatórias é essencial para desvendar novos níveis de regulação do ciclo celular vegetal ao longo do desenvolvimento e em resposta a estímulos ambientais; além de levar à identificação de potenciais alvos a serem usados como ferramentas biotecnológicas que acelerem o crescimento e/ou levem ao aumento da biomassa vegetal e da produtividade vegetal. Dessa forma, a concessão desse auxílio à pesquisa permitirá a continuidade dos estudos prévios do LBMP/UFRJ, numa área estratégica para a agricultura do país, permitindo o avanço do conhecimento num tema ainda pouco estudado no país e no panorama mundial. Essas novas ferramentas poderão ser aplicadas nos cultivos agrícolas, colocando-o na vanguarda da modernização para a sustentabilidade das práticas agrícolas mundiais.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriana Silva Pontes

Ciências Biológicas

Imunologia
  • efeito da laao isolada de caloselasma rhodostoma sobre a liberação de exossomos por neutrófilos humanos.
  • As peçonhas animais são fonte importante de proteínas com alta capacidade de adaptação ao meio ambiente. Além das proteínas, fazem parte das peçonhas peptídeos, enzimas, e outros componentes, os quais induzem diversos efeitos tóxicos em suas vítimas. Dentre as enzimas podemos citar a L-aminoácido oxidase (LAAO). Esta enzima tem sido estudada devido ao seu envolvimento em diversos efeitos fisiopatológicos como hemólise, edema, hemorragia, indução de apoptose, citotoxicidade, efeitos sobre plaquetas, e atividades microbicidas contra parasitas, vírus e fungos. Esses efeitos podem ser atribuídos ao peróxido de hidrogênio, produzido durante sua reação catalítica. Portanto o objetivo deste projeto é avaliar o mecanismo de ação de uma L-aminoácido oxidase isolada da peçonha da sepente Calloselasma rhodostoma sobre neutrófilos in vitro, particularmente sobre a liberação de exossomos. Esse estudo permitirá uma melhor compreensão do mecanismo de ação da LAAO sobre a inflamação, possibilitando novos subisídios para sua utilização como modelo molecular no estudo de processos fisiopatológicos envolvidos na resposta inflamatória.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adriana Silvina Pagano

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • modelagem de ontologia de domínio para suporte à produção textual em ambiente multilíngue
  • Esta proposta insere-se no escopo de um projeto amplo de cooperação interdisciplinar e interinstitucional intitulado Empoder@ - Protótipo conceitual e metodológico para avaliação de intervenções orientadas ao autocuidado em diabetes, concebido em reposta à demanda por formas inovadoras de se lidar com a linguagem em práticas educativas no âmbito da prevenção e manejo de doenças crônicas e alinhado com as metas de desenvolvimento sustentável da ONU para 2030 relativas à redução das desigualdades e promoção de saúde e bem-estar. Em particular, enfoca as necessidades de aprimorar e desenvolver formas de traduzir e adaptar culturalmente instrumentos de avaliação do autocuidado em saúde, bem como de modelar a linguagem para a interação do experto e do especialista com o usuário leigo dos serviços de saúde. Nesse contexto, a presente proposta tem por objetivo investigar a linguagem utilizada para construir o domínio experiencial de autocuidado em diabetes com vistas a obter uma representação que possibilite elaborar e implementar uma ontologia digital passível de ser utilizada para suporte à pós-edição de textos traduzidos; à adaptação cultural de questionários e à produção textual em ambiente multilíngue. A linguagem será investigada com base em textos compilados de acordo com três configurações distintas de variáveis contextuais: (i) interação experto-experto; (ii) interação experto-técnico especialista; e (iii) interação técnico especialista-leigo. Para tanto, serão selecionados textos de referência, em inglês e português do Brasil, da linguagem do experto, do técnico especialista e do leigo e realizadas consultas a expertos do domínio. A metodologia de elaboração da ontologia prevê a extração semiautomática de informações por meio de técnicas de mineração de textos para a aquisição e extração do conhecimento; a extração manual de conceitos, com colaboração de peritos, para estruturação do conhecimento e representação gráfica da ontologia; a representação formal da ontologia e edição em linguagem owl, sua avaliação e disponibilização em formato eletrônico e gráfico. A ontologia será implementada em sistemas de pós-edição de textos traduzidos, adaptação cultural de questionários e produção de textos de acordo com variáveis específicas do leitor alvo. O projeto se justifica considerando-se seu caráter inovador no campo dos Estudos da Tradução e dos Estudos Multilíngues ao propor o uso de ontologias digitais como ferramenta de suporte à tradução e produção de textos multilíngue, não apenas para suprir uma demanda de conhecimento de domínio, mas sobretudo para calibrar a produção textual de acordo com variáveis que dizem respeito ao público alvo; seu caráter interdisciplinar ao congregar a expertise de pesquisadores das áreas de linguística aplicada, ciência da informação, medicina, enfermagem, estatística e ciência da computação para a busca de soluções orientadas para a resolução de problemas que dizem respeito ao papel chave da linguagem nas práticas educativas no contexto da área da saúde; e sua relevância social, não apenas em termos de formação de recursos humanos e disseminação de conhecimento extramuros, mas também tendo em vista o objeto de investigação que busca modelar um domínio com base em dados coletados sobre a linguagem de distintos atores sociais (expertos, especialistas e leigos) para propiciar a comunicação no âmbito da educação em saúde em consonância com as metas globais de desenvolvimento sustentável traçadas pela ONU.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adriana Smanhotto

Outra

Divulgação Científica
  • fecinova 2019, feira de ciências e tecnologia de nova andradina
  • A FECINOVA 2019, Feira de Ciência e Tecnologia de Nova Andradina, está em sua quinta edição de sedimentos e amplia as propostas feitas nas demais edições. Por se tratar de uma feira de ciências no nível municipal, tem como objetivo difundir o ensino de ciências entre professores e alunos da rede municipal e federal de ensino promovendo o ensino de metodologia científica e especialmente cativando e motivando o público alvo de formas alternativas de ensino e aprendizagem. . Com o objetivo de apresentar 50 trabalhos de educação primária e secundária, a FECINOVA 2019 tem um papel significativo na integração da comunidade local à sua produção científica e na abordagem de instituições educacionais locais que promovem a cooperação mútua. Como parte do cenário científico local da região do Vale do Ivinhema, espera-se que o FECINOVA 2019 contribua ainda mais para a ampliação dos horizontes científicos e tecnológicos dos participantes.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Adriana Sousa Rêgo

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • educação em saúde, nutrição e atividade física das gestantes do primeiro ao terceiro trimestre de gravidez.
  • Introdução: A mortalidade infantil, do ponto de vista epidemiológico, é um dos principais indicadores de saúde e de desenvolvimento social, pois está vinculada às condições socioeconômicas e sanitárias da população. Os Indicadores de mortalidade infantil fornecido pelo Ministério da Saúde, 2015, informa que a mortalidade infantil no Brasil apresenta 14,5 por mil nascidos vivos, no Nordeste apresenta 19,5 por mil nascidos vivos e no Maranhão ainda apresenta 25 por mil nascidos vivos e situa-se entre os três piores estados da federação em termos de indicadores de mortalidade infantil. Objetivos: O presente estudo tem com objetivo geral avaliar serviços de assistência de saúde da mulher e da criança no Estado do Maranhão e como objetivos específicos determinar as variáveis socioeconômicas e demográficas da população atendida; caracterizar os municípios quanto aos indicadores de cobertura assistencial e de mortalidade infantil; estabelecer a associação entre os indicadores da cobertura assistencial e as taxas de mortalidade infantil; investigar os registros de serviços de saúde sobre assistência ao pré-natal e parto; realizar coleta de dados de óbitos infantis nos Municípios de Zé Doca e Caxias, através de fontes alternativas (Pastorais e ONGs). Método: Estudo analítico transversal onde a coleta com dados secundários será através do Sistema de Informação Nacional de Assistência à Saúde (SINAS) e Sistema Nacional de Nascidos Vivos e Sistema de Informação de Mortalidade (SINASC/SIM) para o conhecimento e analise da cobertura assistencial e taxas de mortalidade infantil em duas regionais do Estado Maranhão no período de 2010 a Dezembro de 2016. O Estado do Maranhão detém o segundo menor IDH do Brasil que é 0,639, ocupando o penúltimo lugar no índice de mortalidade infantil. O estudo será desenvolvido utilizando os dados de dois municípios: Caxias com IDH 0,624 e Zé Doca com IDH 0,595. A amostra será composta por dados secundários obtidos do Sistema de Informação Nacional de Assistência à Saúde (SINASC) e com os dados Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) e constarão do período do ano 2010 a Dezembro e 2016 e ainda através de visitas técnicas em dois Municípios de Caxias e Zé Doca para coletar dados primários, que serão analisados a cobertura assistencial e taxas de mortalidade infantil. Os dados dos municípios serão coletados em fontes alternativas como pastorais infantis, ONGs e busca ativa com lideres comunitários. Nos instrumentos de coleta de dados será utilizado o Questionário de Investigação de Óbito, aplicado com a mãe no domicílio que foi identificado o óbito infantil para investigar a compatibilidade dos dados obtidos nos bancos do SIM/SINASC. Neste estudo a variável desfecho a ser analisada, será mortalidade infantil, definido como os óbitos de nascidos vivos independentes. Para a identificação dos óbitos que ocorreram no período proposto na pesquisa e obtenção de informações haverá o relacionamento entre o banco de dados e as mortes ocorridos no Brasil nos anos de 2010 e 2016 com os Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC). Análise de Dados: A estatística será executada no software STATA 14.0 (Stata Corp College Station, Texas, EUA) que realizará o delineamento complexo de amostragem considerando os comandos svy. As variáveis qualitativas serão apresentadas por meio de frequências absolutas e relativas, percentuais e intervalo de confiança (IC) e medidas de síntese numérica de variáveis selecionadas segundo as regiões maranhenses selecionadas. Para todas as variáveis utilizadas no modelo hierarquizado serão calculadas as taxas de mortalidade infantil nas duas regiões como medida de risco. A análise estatística inicial utilizará o teste qui-quadrado para avaliar a hipótese de homogeneidade de proporções, comparando os grupos de sobreviventes e de mortalidade infantil. As variáveis que apresentarem o p ≤ 0,10 serão mantidas no modelo hierarquizado para o controle de confundimento residual das variáveis. Na análise e discussão dos resultados serão consideradas associadas à mortalidade infantil as variáveis de exposição com nível de significância de 5%. Em caso de variáveis colineares será utilizada a avaliação pelo fator de inflação da variância, e aquela com o menor valor de p será selecionada. Este projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Universidade CEUMA, obtendo o Número do Parecer: 2.586.801. Às mães serão esclarecidas quanto aos objetivos e a metodologia do estudo, bem como solicitado a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), assegurando-se o direito de acesso aos dados e a garantia de deixar o estudo se acharem melhor para si. Resultados Esperados: Mudanças na relação existente entre as necessidades sociais ações efetivas do poder público no que se refere à cobertura assistencial e redução das taxas de mortalidade infantil. Os resultados da presente pesquisa, possibilite o monitoramento da realidade sócio sanitária e epidemiológica das áreas e territórios de sua inserção, bem como do espaço de desenvolvimento dos trabalhos realizados nas duas Regionais de Saúde do Estado do Maranhão. Considerações: O conhecimento do processo de saúde relacionados à cobertura assistencial e de mortalidade infantil existentes e prestados à comunidade nas regionais em estudo, bem como a qualidade da cobertura na atenção à saúde e da qualidade da informação em saúde possam ser facilitadas pela geração de arquivos de dados em várias extensões para análises em outros estudos sobre a temática, proporcionando a retroalimentação das informações colhidas nos municípios de Caxias e Zé Doca. Ainda, contribua para o desenvolvimento científico em investigações futuras e como fomento para a elaboração de novos trabalhos acerca deste assunto com a divulgação dos resultados em congressos e periódicos, nacionais e internacionais na área de Saúde.
  • Universidade Ceuma - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adriana Suely de Oliveira Melo

Ciências da Saúde

Medicina
  • frequencia e evoluçao dos achados ultrassonograficos e de ressonäncia magnética em fetos de mães com zika virus e a associação com desfechos neonatais em campina grande – paraíba: estudo de coorte
  • RESUMO CENÁRIO: no final de 2014 e principalmente no início de 2015 no Nordeste Brasileiro, sintomas similares ao da dengue, porém mais brandos levaram a suspeitas que um vírus que até então não tinha sido isolado no Brasil estava circulando: o zika vírus. Inicialmente foi observado um aumento na incidência de Guillain Barré, principalmente nos estados do Rio Grande do Norte e Bahia, sendo encontrado o vírus no liquor cefalorraquidiano de alguns destes pacientes. Em outubro, em Pernambuco, um outro grave achado despertou atenção: o rápido aumento da incidência de microcefalia. Em novembro de 2015 o Ministério da Saúde do Brasil declarou estado de emergência e nesse mês foi detectado pela primeira vez no mundo a presença de zika vírus no líquido amniótico. Os casos suspeitos vêm aumentando a cada dia e atualmente já atinge praticamente todos os estados brasileiros e alguns países da América Latina. Trata-se hoje de um grave problema de saúde pública e no momento existem mais dúvidas que respostas. OBJETIVOS: determinar a frequência e a evolução dos achados ultrassonográficos e de ressonância magnética em fetos cujas mães tiveram zika vírus, bem como a correlação destes achados com dados de ultrassonográficos transfontanela, tomografia computadorizada e desfechos ao nascer. MÉTODOS: trata-se de um estudo de corte populacional, visando determinar os achados ultrassonográficos mais frequentes em fetos cujas mães tiveram zika em mulheres que engravidaram e tiveram parto ou aborto em 2016 e 2017 em Campina Grande – Paraíba, avaliando a idade mais precoce dos achados, sua evolução, correlacionando com os achados de ressonância magnética, ultrassonografia transfontanela e tomografia computadorizada, além os desfechos ao nascer e nos três primeiros anos de vida. Será inicialmente determinada a frequência de fetos acometidos pela síndrome de zika congênita, classificando os achados de acordo com padrões de gravidade. Características biológicas, sociodemográficas, obstétricas, bem como a idade gestacional em que ocorreu infecção por Zika ou exantema serão anotadas. Além dos testes laboratoriais para Zika, outras infecções como STORCH, dengue e chikungunya serão investigados. Será avaliada a evolução da gravidez, com acompanhamento ecográfico iniciando durante o sintoma ou o mais próximo possível. Nos casos de alterações ultrassonográficas sugestivas de infecção por ZIKV, ressonância magnética fetal será realizada. A pesquisa de Zika vírus por PCR ou sorologia será realizada no líquido amniótico, no sangue e na urina nos casos com teste sorológico positivos para ZIKV, descrevendo-se os desfechos perinatais. Nos conceptos será realizada avaliação sorológica, da placenta, avaliação oftalmológica, exames laboratoriais daqueles afetados e tomografia de todos os casos suspeitos de Zika congênita. Exame histopatológico de placenta e tecidos (nos casos de natimortos e neomortos, incluindo autópsia) serão realizados, bem como pesquisa do Zika vírus em tecidos de natimortos e neomortos caso a família autorize. Os conceptos serão acompanhados e avaliados ao nascimento, durante o período neonatal e até o terceiro ano de vida. O acompanhamento das crianças com Síndrome de zika congênita será realizado em ambulatório específico, por equipe multiprofissional. As demais crianças serão encaminhadas a puericultura nas unidades básicas de saúde, sendo agendados exames específicos periódicos para a avaliação auditiva e visual. ANÁLISE ESTATÍSTICA: todos os dados serão digitados em banco de dados específico criado no programa Epi-Info versão 7.5 ou superior disponível na época, e analisados em Epi-Info e Medcalc. Medidas de tendência central e de dispersão serão utilizadas para as variáveis numéricas e construídas tabelas de distribuição de frequência para as variáveis categóricas. Para avaliação da associação entre variáveis categóricas será usado o teste qui-quadrado de associação e, quando necessário, o teste exato de Fisher. Para cálculo ou estimativa do risco relativo serão utilizados a Razão de Risco (RR) no estudo de coorte, com o intervalo de confiança a 95% (IC 95%). Análise multivariada deverá ser empregada para determinação do risco ajustado de anomalias congênitas associadas à infecção por Zika vírus. Em todas as etapas da análise o nível de significância será de 5%. ASPECTOS ÉTICOS: o presente estudo será submetido à apreciação do Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos local e somente será iniciado após sua aprovação, atendendo aos requisitos da resolução 466/2012. Todas as mulheres serão convidadas a participar e somente serão incluídas caso concordem voluntariamente, assinando um termo de consentimento livre e esclarecido. Palavras-chave: Zika virus; malformações congênitas; infecções congênitas.
  • Centro de Ensino Superior e Desenvolvimento - PB - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriana Valéria Santos Diniz

Ciências Humanas

Educação
  • mapa da educação superior na paraíba: análise do setor público e privado
  • A presente proposta de pesquisa, intitulada Mapa do Ensino Superior na Paraíba: análise do setor público e privado, insere-se na temática do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas de Gestão e Avaliação da Educação Superior – MPPGAV- e pretende ser um elo agregador da produção do conhecimento qualificado de docentes e discentes. Trata de produzir conhecimento acadêmica e socialmente relevante sobre a temática da educação superior, no Estado da Paraíba. Parte do pressuposto de que o processo de expansão da educação superior, mais precisamente pós-aprovação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB n. 9394/96), possibilitou a expansão do sistema e a ampliação do acesso, de forma diversificada em todo o território nacional, tanto no âmbito público como no privado, não sendo diferente no caso do Estado da Paraíba. Tal processo é marcado por tensões e contradições na relação entre o público e o privado com incidência na gestão, na avaliação, no financiamento, na condição discente, trabalho docente e no papel do ensino superior na sociedade. A proposta de pesquisa se constitui em uma oportunidade inovadora e necessária para o desenvolvimento local, ao se desenhar o cenário da educação superior no estado, contemplando tanto o setor público como o setor privado, no âmbito do ensino presencial. É importante reconhecer as características gerais e específicas no que tange à compreensão das formas de acesso, nas especificidades do setor público e privado, assim como o perfil do ingresso e as escolhas dos cursos; as condições ofertadas pela instituição para a permanência e conclusão do curso na relação com o desenvolvimento social do Estado. Ancorado em estudos e pesquisas realizadas por Chaves (2012), Mancebo (2013) Jezine e Bittar (2013), Ferreira (2013), Sguissard (2015), este projeto pretende desenvolver uma investigação que objetiva construir um mapa com dados e informações sobre o perfil do ensino superior no Estado da Paraíba, que permita visualizar as formas de acesso a este nível de ensino, assim como o perfil do ingresso em cursos presenciais e à distância nos setores público e privado; de permanência do discente e das condições de trabalho do docente, buscando analisar as relações no campo institucional, a fim de ressaltar as condições e/ou contribuições do sistema de educação superior para o desenvolvimento local e educacional do Estado da Paraíba. Como um esforço de visão de totalidade, o projeto se estrutura a partir de três dimensões, a saber: Institucional – que compreende a estrutura funcional da instituição a partir da oferta de cursos por áreas de conhecimento, matrículas e conclusão, demandas reprimidas, política de financiamento para o acesso e permanência; Acesso e permanência do Discente – perfil socioeconômico e educacional do ingressante, tendo como elemento de análise os ingressos por cotas e as condições de permanência e conclusão do curso; e Docente – formação, condições de trabalho e atendimento. De um ponto de vista metodológico, a pesquisa adotará as abordagens quantitativa e qualitativa de modo articulado, considerando os propósitos assinalados por Ramos (2013) para análise de problemas da realidade social relativos ao processo de descrição e comparação, de estabelecimento de nexos causais e de inferência de resultados a partir de amostra. O trabalho está organizado em duas fases. A primeira relativa aos estudos teóricos, organização de categorias e levantamento e análise de dados em bancos de dados (INEP, IBGE, CAPES, MEC, Domínio Público) e de fontes documentais (primárias e secundárias) de dispositivos legais. A segunda fase de mapeamento tratará de analisar as instituições de ensino superior na Paraíba cadastradas pelo MEC individualmente para identificação de seus cursos de graduação. Será adotada a metodologia de estudos de casos múltiplos, que se caracteriza, segundo Alves-Mazotti (2006), pela condução simultânea de vários estudos simultaneamente. Com o estudo de caso buscar-se-á ultrapassar as generalizações formuladas a partir dos dados coletados e analisados, e as indicações já postas acerca da expansão da educação superior, assim como as análises formais do campo jurídico-político, alargando a análise sobre os efeitos das políticas no sistema, desvelando as representações sobre o processo de acesso e sua vinculação com a democratização; a ampliação das oportunidades de acesso a sujeitos em situação de vulnerabilidade e as condições para a permanência e conclusão dos cursos superiores. Os estudos serão realizados em instituições específicas do setor público (federal e estadual) e do setor privado, escolhidas a partir do conjunto geral de dados institucionais. Desta forma, as inferências generalizadas a partir das comparações e análise dos dados podem ser compreendidas no seu lócus de fazer cotidiano. A contribuição científica do projeto se dará a partir da reunião de dados relevantes sobre a realidade do Ensino Superior na Paraíba, que poderá ser alvo de estudos posteriores, com vistas a subsidiar a formulação de políticas voltadas à realidade da formação profissional do Estado. Espera-se que os conhecimentos produzidos contribuam para a teorização da educação superior no contexto do desenvolvimento social, sob o olhar crítico da caracterização dos sujeitos com histórico de exclusão que ingressam na educação superior para dar visibilidade às bases de dados do INEP/IBGE/IPEA, como fonte de pesquisa sociológica que junta a abordagem quantitativa e qualitativa em análise qualificada das questões das desigualdades sociais e políticas de inclusão na educação superior, além de ampliar o debate acerca do papel social da universidade para o fazer social do Estado da Paraíba.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriana Zerlotti Mercadante

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • carotenoides livres e esterificados e sua bioacessibilidade em novos híbridos de laranja
  • A citricultura é uma das atividades mais importantes para o agronegócio brasileiro, porém está baseada em um pequeno número de variedades de laranjas, o que a torna vulnerável a problemas fitossanitários. O Centro APTA Citros Sylvio Moreira do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) desenvolveu novos híbridos entre tangor Murcott e laranja Pera procurando aliar a resistência destas duas espécies a diferentes doenças, bem como obter híbridos com cor laranja, altamente desejável pela indústria de sucos. A cor das frutas cítricas se deve principalmente à presença de carotenoides, que além da função corante também apresentam importantes ações biológicas. Entretanto, para exercer estas ações os carotenoides precisam ser digeridos, absorvidos e transportados até os órgãos/tecidos. Este tipo de informação é essencial uma vez que os teores de compostos bioativos presentes em um alimento devem estar provavelmente superestimados quando comparados à fração bioacessível e biodisponível. Os ésteres de carotenoides de citros foram pouco estudados; porém, esta é a forma que estes compostos estão presentes na grande maioria das frutas. Considerando estes fatos, os objetivos do presente projeto são: (1) desenvolver e validar um método analítico para determinação de carotenoides e seus ésteres em laranja; (2) avaliar a composição de ésteres de carotenoides (HPLC-DAD-MS/MS) e a cor (sistema CIEL*a*b*) de cinco híbridos entre tangor Murcott e laranja Pera, bem como de seus pais, desenvolvidos e cultivados pelo IAC, em diferentes estádios de maturação; (3) estudar o efeito da digestão in vitro nos ésteres de carotenoides de tangor Murcott e laranja Pera. Como resultados, espera-se obter informações que possam contribuir para a produção e seleção de híbridos de laranja e Murcott, e do estádio de maturação mais adequado para sua colheita e comercialização. Este projeto irá gerar novos dados, considerando que composição de carotenoides e de seus ésteres, bem como a sua bioacessibilidade será verificada pela primeira vez nestas amostras. Além disso, será desenvolvido e validado um método para análise de ésteres de carotenoides de laranja.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriane de Assis Lawisch Rodriguez

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • avaliação da redução do impacto ambiental, no desenvolvimento de novos materiais aplicados às tecnologias ambientais, a partir da valoração de resíduos em matriz cerâmica.
  • A produção de materiais porosos utilizados em processos tecnológicos ambientais ocorre, em sua grande maioria, através da utilização de rotas e/ou processos que não levam em consideração os impactos ambientais associados à sua produção. Um destes processos, por exemplo, é a produção de materiais porosos utilizando matrizes poliméricas (poliuretano) como material de réplica, visando meios filtrantes ou materiais de suporte para catalisadores, uma vez que a sinterização destes materiais libera gases potencialmente tóxicos à saúde humana e causadores do efeito estufa. Além disso, algumas tecnologias carecem de otimização no sentido de redução (ou eliminação) de etapas que aumentam por exemplo, o consumo de energia e geração de efluentes, bem como, a redução da dispersão do catalisador na etapa final de processos de filtração, adsorção e absorção quando da sua utilização em suspensão. A proposta apresentada no presente projeto tem por foco principal, a redução do impacto ambiental da produção de materiais empregados em tecnologias ambientais associando a valoração de resíduos em matriz cerâmica, por exemplo, na proposição de um material alternativo como meio suporte de catalisador nanoestruturado. Para tanto serão utilizados métodos de produção de materiais cerâmicos, tais como, método de Réplica, Sacrifício e Espumação Direta (Gel-casting) e posterior síntese de catalisadores nanoestruturados através de rotas conhecidas, por exemplo, sol-gel para a produção de dióxido de titânio nano estruturado. Com intuito de conhecer as novas propriedades dos materiais desenvolvidos, realizar-se-ão caracterizações físicas, mecânicas e ambientais. A quantificação da redução do impacto ambiental será realizada através da utilização da ferramenta de análise do ciclo de vida (ACV), empregando a metodologia da ISO 14040, na comparação do sistema tradicional de produção com o desenvolvido por este projeto, levando em consideração todas as etapas envolvidas. Esta pesquisa ganha destaque pelo seu diferencial que é a preocupação com a redução/valoração de resíduos através de uma ampla investigação e aplicação para o novo produto, voltada principalmente para a área ambiental. Assim novos materiais para aplicações como, suporte de catalisadores, barreiras reativas, materiais adsorventes e meios filtrantes serão objeto de estudo bem como testes relacionados com as possíveis aplicações destes novos materiais obtidos. O caráter de desenvolvimento tecnológico e de inovação é corroborado no estudo de materiais e aplicações na área de tecnologia ambiental para os produtos obtidos. Este projeto de pesquisa dará atenção especial aos impactos ambientais, por meio da ACV do produto final obtido, bem como da emissão de gases poluentes liberados durante o processo de queima.
  • Universidade de Santa Cruz do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriane Figueirola Buarque de Holanda

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • impacto da inteligência artificial no desenvolvimento de campanhas políticas: análise das campanhas para as prefeituras do rio de janeiro e de são paulo em 2020.
  • A pesquisa se propõe a estudar a inteligência artificial como método para o desenvolvimento de campanhas eleitorais personalizadas com base no big data e no deep learning. O tema Internet e Politica tem sido objeto de um conjunto significativo de trabalhos, que consideram principalmente o uso dos websites e redes sociais como parte da estratégia eleitoral dos partidos políticos e, principalmente, avaliam o seu potencial democratizante no que concerne às disputas entre diferentes partidos políticos ou à competição inter-partidária, com base nas hipóteses da equalização e da normalização. Com base nas contribuições de Marta Gabriel (2018) e Martínez-López; Casilllas (2013), o estudo se propõe a investigar uma alternativa analítica, que considera a inteligência artificial uma ferramenta importante para o marketing político e eleitoral.
  • Escola Superior de Propaganda e Marketing - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adriane Marinho de Assis

Ciências Agrárias

Agronomia
  • propagação e cultivo sem solo de frutíferas com potencial ornamental como nova alternativa de renda
  • A utilização de espécies frutíferas como planta ornamental surge como uma alternativa promissora e inovadora para a diversificação nas áreas de fruticultura e floricultura, possibilitando aos produtores uma nova opção de renda, tendo em vista a crescente demanda por novos produtos no mercado consumidor. Dentre as frutíferas com potencial ornamental, pode ser citada a oliveira (Olea europaea); o pêssego (Prunus persica); o mirtilo (Vaccinium sp.); a amora-preta e a framboesa (Rubus sp.). Em função das características atrativas e da diversidade de formas e coloração de suas folhas, flores e frutos, tais frutíferas podem ser usadas no paisagismo, no mercado de plantas de vaso e de corte, bem como na confecção de bonsai e na ornamentação com minifrutos. Contudo, para o sucesso no cultivo dessas plantas é primordial a adoção de técnicas que possibilitem a obtenção de mudas de qualidade e o desenvolvimento das mesmas em recipientes, levando-se em consideração os custos de produção. Dessa forma, a partir da propagação vegetativa por micropropagação e miniestaquia é possível produzir mudas idênticas à planta matriz, com qualidade fitossanitária, além da uniformidade das mudas, da redução da área necessária para a formação do minijardim clonal, da redução dos custos com transporte e coleta das brotações e eficiência no manejo no minijardim clonal, dentre outras. Por outro lado, os sistemas de cultivo sem solo (semi-hidroponia e cultivo em substrato) podem suprir as dificuldades pelo uso indevido de pequenas áreas, os quais ocasionam problemas de contaminação do solo e otimizam o aproveitamento de água e nutrientes, cujo fornecimento pode ser mais bem ajustado às necessidades da planta, reduzindo as perdas por excesso. Considerando que vários fatores podem interferir na eficácia da propagação, é necessário ampliar as informações disponíveis, de acordo com a espécie e/ou cultivar utilizada; por outro lado, são escassas as informações sobre a adaptação, a fenologia, o crescimento e o desenvolvimento dessas frutíferas em recipientes, visando o uso ornamental. Dessa forma, o objetivo deste projeto será estudar a propagação e a viabilidade de produção de tais frutíferas com potencial ornamental em sistemas de cultivo sem solo (semi-hidroponia e substrato), como alternativa de renda para os agricultores. O projeto será realizado em parceria com a Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina-PR. Os experimentos serão realizados no Campo Experimental e Didático do Departamento de Fitotecnia/ Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, da Universidade Federal de Pelotas, em Pelotas-RS, sendo o material propagativo proveniente de ambas as instituições. O projeto será dividido em cinco planos de ação. No Plano de ação 1, será avaliado o estabelecimento de um protocolo para a multiplicação e o enraizamento in vitro de oliveira (Olea europaea); pêssego (Prunus persica); mirtilo (Vaccinium sp.); amora-preta (Rubus sp.) e framboesa (Rubus sp.). O Plano de ação 2 avaliará o uso de resíduos agrícolas na aclimatização e no crescimento de mudas das mesmas frutíferas; enquanto no Plano de ação 3 será averiguada a adaptação e o desempenho dessas mudas em sistemas de cultivo sem solo (semi-hidroponia e cultivo em recipientes com substratos). A partir dos resultados do Plano de ação 3, será formado o minijardim clonal. Posteriormente, no Plano de ação 4, miniestacas serão coletadas desse minijardim clonal para a avaliação de concentrações e formas de aplicação de AIB no enraizamento das mesmas. Após o enraizamento, as miniestacas serão transferidas para recipientes (vasos) contendo diferentes tipos e volumes de substratos, no intuito de verificar a fenologia, o crescimento e o desenvolvimento das plantas nos recipientes. Assim, a partir desses estudos espera-se disponibilizar informações que possibilitem a produção de mudas e o cultivo de frutíferas com potencial ornamental em vaso, como nova alternativa de renda para os agricultores.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adriane Pinto Wasko

Ciências Biológicas

Genética
  • caracterização da região mhm em aves: identificação de padrões de metilação em machos e fêmeas e implementação de novos testes de sexagem molecular
  • Em contraste ao padrão de cromossomos sexuais de mamíferos (XX/XY), as aves apresentam um sistema de determinação sexual em que os machos representam o sexo homogamético (ZZ) e as fêmeas constituem o sexo heterogamético (ZW). Adicionalmente, embora mamíferos apresentem um mecanismo de compensação de dose, a inativação completa de um dos cromossomos Z não é observada em machos de aves e, portanto, estes possuem um maior nível de expressão de vários genes presentes nesse cromossomo. A despeito disso, um mecanismo ainda não completamente esclarecido de compensação de dose parcial em aves resulta em expressão equivalente entre os sexos para alguns genes presentes no cromossomo Z. A região MHM (Male Hypermethylated), até o momento identificada no cromossomo Z de Galliformes, está associada a um padrão de hipermetilação em machos e hipometilação em fêmeas, levando à síntese de um RNA não-codificante (ncRNA) somente em fêmeas. A presença deste ncRNA é associada ao aumento da expressão de genes próximos à região MHM em fêmeas, o que parece resultar em uma compensação de dose local entre os sexos. O presente projeto tem como objetivo isolar e caracterizar esta região de espécies da ordem Galliformes (Gallus gallus domesticus, Coturnix japonica e Meleagris gallopavo). Adicionalmente, análises genéticas também serão realizadas em outros grupos de aves, como Struthioniformes, Strigiformes, Piciformes, Psittaciformes e Apodiformes (Struthio camelus, Rhinoptynx clamator, Tyto furcata, Megascops choliba, Asio flammeus, Asio stygius, Athene cunicularia, Ramphastos toco, Anodorhynchus hyacinthinus e Amazilia versicolor) com o intuito de verificar a presença/ausência da região MHM em espécies não Galliformes. Os animais em estudo terão seu sexo identificado por meio de caracteres morfológicos e por meio de sexagem molecular baseada na caracterização dos genes CHD-Z e CHD-W (cromo-helicase-DNA-ligante). O gene MHM de diferentes espécies de aves será primeiramente caracterizado por meio de sequenciamento nucleotídico. Posteriormente, padrões de metilação da região MHM serão identificados por MSRE-PCR (Methylation Sensitive Restriction Enzyme-Polymerase Chain Reaction) através de ensaios com enzimas de restrição que exibem diferentes sensibilidades a modificações de metilação no DNA seguidos de PCR multiplex para amplificação de distintas regiões associadas ou não a ilhas CpG. Os resultados obtidos possibilitarão uma melhor compreensão da distribuição da região MHM em diferentes grupos de aves e dos padrões diferenciais de metilação em machos e fêmeas e poderão subsidiar futuros estudos evolutivos e de funcionamento gênico, como também servirão de base à aplicação de novas formas de sexagem molecular em aves.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020