Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Stela Maris Aguiar Lemos

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • habilidades auditivas temporais, qualidade de vida, letramento em saúde e funcionalidade em escolares: um estudo caso controle
  • As habilidades auditivas de resolução e ordenação temporal constituem um pré-requisito para aquisição das habilidades linguísticas. Dessa forma, alterações nos aspectos temporais de ordenação e resolução poderão ocasionar prejuízos no desenvolvimento da fala, no processo de aprendizagem, alterações de consciência fonológica e sociabilização das crianças. A audição exerce significativa influência na qualidade de vida, uma vez que as dificuldades causadas podem gerar afastamento do meio familiar e social independentemente da faixa etária ou gênero. O presente estudo tem como objetivo investigar a associação entre habilidades auditivas temporais, qualidade de vida, letramento em saúde, funcionalidade, aspectos assistenciais e aspectos sociodemográficos em escolares. Trata-se de estudo caso controle realizado com crianças na faixa etária de nove anos a 12 anos e em atendimento no Ambulatório de Fonoaudiologia da UFMG. Serão aplicados os seguintes instrumentos: Scale of Auditory Behaviors (SAB), Critério de Classificação Econômica Brasil, Escala de letramento em Saúde para crianças, Teste Token - versão reduzida, Pediatric Quality of Life Inventory - PedsQLTM, Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfant Imagé (AUQEI) , Classificação Internacional de Funcionalidade, Escala para avaliação da motivação escolar infanto-juvenil (EAME-IJ), Protocolo de Avaliação Fonológica Infantil (PAFI), Instrumento de Avaliação da Consciência Fonoarticulatória (CONFIART), Teste de memória para sons verbais em sequência, Teste de memória de sons não verbais em sequência, Teste de Padrão Frequência e de Duração (estímulo flauta), Randon Gap Detection Test (RGDT) e Gaps-in-noise (GIN). As variáveis resposta do estudo serão a qualidade de vida (PedsQL e AUQEI) e os aspectos temporais (resultados da avaliação do processamento auditivo). As variáveis explicativas serão: idade, gênero, escolaridade, classificação econômica, motivação escolar e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Será realizada análise estatística descritiva e regressão logística múltipla com entrada hierarquizada dos dados.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stenio Perdigão Fragoso

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • avaliação do transcritoma do trypanosoma cruzi durante o processo de infecção
  • A doença de Chagas, causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, é uma doença incapacitante e debilitante que produz perdas sociais importantes nas áreas endêmicas (Américas do Norte, Central e do Sul), em termos de morbimortalidade, absenteísmo, incapacidade laboral e custos médicos-sociais. Estima-se que 8 milhões de pessoas estejam infectadas com T. cruzi e 25 milhões de estejam expostas ao risco de infecção. São reportadas mais de 10.000 mortes a cada ano em decorrência desta moléstia. Ainda não existem vacinas e a quimioterapia é bastante limitada. A doença pode ser dividida em fases aguda e crônica, na qual o dano tissular pode ser direta ou indiretamente induzido pelo parasita. As principais manifestações da fase aguda associam-se a meningoencefalite e miocardite aguda e acontecem em menos de 5% dos infectados; na fase crônica, que é sintomática em cerca de 30% dos pacientes, os principais distúrbios identificados são progressivos e irreversíveis acometendo órgãos como o coração, esôfago e intestinos, causando respectivamente cardiopatia chagásica, megaesôfago e megacólon. O protozoário T. cruzi pode ser transmitido de forma natural ao hospedeiro mamífero através da forma tripomastigota metacíclica presente nas excretas do inseto vetor infectado e posterior contato com mucosas e soluções de descontinuidade da pele. Além da forma natural de infecção, outras formas também têm contribuído para a infecção pelo T. cruzi, como a transfusão de sangue, transplante de órgãos e ingestão de alimentos contaminados com o parasita, este último sendo, hoje, um dos modos mais frequentes de transmissão em algumas regiões do Brasil. O processo de interação deste protozoário com a célula de mamífero compreende desde o contato físico inicial entre as formas infectivas do parasita e a célula hospedeira, passando pela adesão seguida de invasão celular, até os eventos posteriores de diferenciação do parasita para a forma replicativa intracelular, a amastigota, e novamente de transformação em tripomastigota, a forma que será liberada pela lise da célula hospedeira. Esta interação envolve uma série de alterações na expressão gênica tanto da célula hospedeira quanto do T. cruzi, levando a alterações na fisiologia e estrutura tanto da célula alvo como do parasita. Os primeiros estudos em larga escala, baseados na tecnologia de microarranjos, centrados nas alterações dos níveis transcricionais da célula hospedeira frente à infecção por T. cruzi, foram realizados por alguns grupos, inclusive o nosso (modelo T. cruzi Dm28c-cardiomiócito), que detectaram modulação na expressão de genes relacionados à resposta imune, ao citoesqueleto e ao ciclo celular, entre outros. Desde a última década, os estudos para avaliar o transcritoma celular vêm sendo realizados através da tecnologia de RNA-seq, que tem uma sensibilidade bem maior que a dos microarranjos, além de ser altamente quantitativa, permitindo, teoricamente, a identificação de todos os transcritos de um sistema celular, incluindo aqueles pouco representados, como os de um parasita contido dentro de uma célula de mamífero. Para expandir o conhecimento acerca do processo de infecção celular pelo T. cruzi, iniciamos o estudo da interação entre dois clones de T. cruzi – Dm28c e CL Brener (ambos com extensa literatura associada a sua utilização por diversos grupos de pesquisa em experimentos de diferenciação, infecção, interação parasita-hospedeiro, etc.) – e duas linhagens celulares, células HeLa e H9c2 – câncer cervical humano e mioblasto cardíaco de rato, respectivamente, visando avaliar o perfil de expressão gênica tanto da célula hospedeira quanto do parasita através da tecnologia de sequenciamento em larga escala. As infecções foram realizadas e o RNA total foi extraído e sequenciado através de RNA-seq. Estamos agora processando as informações relativas ao transcriptoma das células hospedeiras. Entretanto, embora tenham sido detectadas leituras correspondentes aos RNAs do T. cruzi, a cobertura foi insuficiente para a análise do transcriptoma do parasita durante o processo de infecção. O objetivo da presente proposta é dar continuidade à avaliação do transcriptoma do T. cruzi, agora usando um protocolo descrito recentemente pelo nosso grupo, onde o RNA do parasita é amplificado in vitro a partir do RNA total extraído das células infectadas como uma etapa prévia ao RNA-seq, permitindo obter leituras mais consistentes. O estudo da infecção por T. cruzi utilizando vários tipos celulares, como também várias cepas do parasita, permitirá a identificação de processos comuns e idiossincráticos de cada interação.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Stephan Malfitano Carvalho

Ciências Agrárias

Agronomia
  • avaliação da mistura de tanque de agrotóxicos visando a segurança de polinizadores
  • Mesmo não sendo uma prática regulamentada no Brasil, a “mistura de tanque” de agrotóxicos tornou-se regra no campo e está presente na grande maioria das intervenções fitossanitárias. Entretanto, exceto para os benefícios de redução do custo operacional e do fator temporal, pouco se sabe sobre os possíveis impactos que esta prática poderá ocasionar ao ambiente. Desta maneira, a presente proposta tem como objetivo geral avaliar os possíveis efeitos tóxicos de alguns compostos utilizados em mistura de tanque na cultura da soja, sobre a principal espécie de polinizador e modelo de estudos excotoxicológicos, a abelha Apis mellifera L., 1758. Serão avaliados, de maneira isolada e/ou em combinações (mistura), os inseticidas flubendiamida e deltametrina e os fungicidas azoxystrobina e ciproconazol. As avaliações propostas neste projeto incluem estudos clássicos de toxicologia como, por exemplo, a determinação da toxicidade aguda (dose letal 50/DL50) e a sobrevivência das abelhas após a intoxicação com subdoses (1/10 e 1/100 da DL50); o uso de estudos comportamentais por meio dos testes da distensão da probóscida (Proboscis Extension Response test), os quais tem a capacidade de avaliar a integridade das funções cognitivas do inseto; e, avaliações enzimáticas com o uso de biomarcadores (acetilcolinesterase, carboxilesterase, glutationa s-transferase e fosfatase alcalina), que são poderosas ferramentas para avaliar a condição fisiológica das abelhas quando expostas a subdoses de agrotóxicos. Com este trabalho inovador no Brasil, espera-se preencher uma lacuna com relação a (i) segurança das práticas comumente empregadas no manejo fitossanitário, (ii) subsidiar as agências reguladoras com respeito a mistura de tanque de agrotóxicos e, principalmente, (iii) gerar informação técnico/científica sobre o possível impacto desta prática sobre a população das abelhas.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stephan Paul

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • desenvolvimento de um sistema e protocolo para avaliação da percepção de fala na presença de ruído considerando fontes sonoras distribuídas
  • Déficits na compreensão da fala a partir de perdas auditivas podem originar problemas sociais e emocionais, como o isolamento, a baixa autoestima, depressão, irritabilidade, entre outros. Assim a perda auditiva pode ser um fator limitante para o pleno desenvolvimento pessoal e convívio social. Para tratar perdas auditivas de grau severa e profundos existem atualmente vários dispositivos auditivos, sendo que os Aparelhos de Amplificação Sonora Individual (AASI) os mais comuns e o Implante Coclear o mais avançado. Apesar da tecnologia de AASI ser uma tecnologia muito madura e o IC ser atualmente a prótese neural mais avançada comercialmente disponível, ainda não é possível restaurar plenamente a audição. Assim, usuários de próteses auditivas têm grandes dificuldades em situações com várias fontes sonoras de fala (multi-talker situations) ou ambientes reverberantes. As limitações tem várias causas, sendo que no caso dos AASI o motivo normalmente é a adaptação insuficiente do AASI ao paciente, pois os procedimentos atuais de adaptação do AASI ao paciente são feitos de forma simplificada em consultórios fonoaudiológicos, desconsiderando-se a inserção do paciente em ambientes acústicos desafiadores. O mesmo vale para a adaptação do IC, sendo que no caso do IC há de considerar ainda as limitações inerentes à tecnologia de estimulação direta do sistema auditivo e a escolha dos pacientes aptos a receber um implante coclear. Tanto para melhor adaptação da prótese auditiva (AASI ou IC) ao paciente, como para verificar se o paciente de fato terá um benefício ao receber um implante coclear é preciso realizar testes de reconhecimento da fala simulando-se situações reais com fontes sonoras distribuídas e características dos estímulos sonoros mais parecidos com a realidade. Diante dessa necessidade o presente projeto pretende desenvolver um sistema e protocolo para avaliação da percepção de fala na presença de ruído considerando fontes sonoras distribuídas. Para tanto serão analisados inicialmente os protocolos e condições técnicas existentes nos centros de Implante Coclear do Sistema Único de Saúde, os protocolos descritos na literatura e aqueles utilizados e recomendados no exterior. Serão elaborados sinais de teste compostos por sinais de fala (sentenças) e ruído, como diferentes características fonéticas e razões sinal-ruído, para serem apresentados nos testes de reconhecimento da fala. Deve ser aperfeiçoado um sistema de virtualização de fontes sonoras já existente no Laboratório de Vibrações e Acústica, para operar com diferentes números de fontes sonoras e por meio de uma interface gráfica para facilitar a operação. O sistema aperfeiçoado será implementado em um ambiente de audição crítica a ser construído em um espaço reservado no Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC. Após implementação do sistema no ambiente de audição crítica o mesmo será validado por meio de ensaios objetivos e subjetivos, para então proceder com o desenvolvimento do protocolo de avaliação de reconhecimento da fala no ruído com fontes sonoras distribuidas. Espera-se ter como produto final um protocolo e sistema para ser implementado nos serviços de Implante Coclear no Brasil para melhorar a escolha dos candidatos à implantação coclear e assim um melhor direcionamento dos esforços do SUS.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stephânia Fleury Taveira

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de géis supramoleculares para aplicação tópica da eugenia uniflora l visando o tratamento de fungos na pele e na unha
  • A unha humana, bem como a pele, são barreiras difíceis de serem transpostas, o que torna o tratamento de infecções fúngicas um desafio. O tratamento tópico é altamente desejável e o óleo essencial da planta Eugenia uniflora L. é um bom candidato, visto que apresenta ação em fungos do tipo Candida albicans. Além disso, esta espécie está presente no RENISUS (Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse para o SUS), sendo de extrema relevância para a saúde pública brasileira. Porém, muitas vezes, o tratamento tópico é insatisfatório, devido a impermeabilidade destas membranas, principalmente da unha. Já é bem sabido na literatura que a administração de antifúngicos em sistemas nanoestruturados pode reduzir a dose administrada, a frequência de administração e efeitos colaterais. Porém, a produção de nanopartículas pode ser laboriosa e dispendiosa. Neste sentido, o nosso grupo de pesquisa, em parceria com o grupo de Santiago de Compostela (Espanha), desenvolveu géis supramoleculares, de fácil obtenção e baixo custo (trabalho publicado na revista Carbohydrate polymers – FI 5,158 em 2018). Estes géis possuem nanoestruturas que irão encapsular principalmente substâncias lipofílicas, como o óleo da planta Eugenia uniflora L. A reologia dos sistemas pode ser alterada, bem como a liberação dos ativos, através da adição de estruturas de açúcar, denominadas ciclodextrinas. A combinação de algumas cadeias poliméricas e as ciclodextrinas formam estruturas denominadas poli(pseudo)rotaxanos. Assim, o objetivo deste projeto é obtenção e caracterização de géis supramoleculares para administração tópica do óleo essencial de Eugenia uniflora L. O material vegetal será coletado, caracterizado e os principais marcadores serão quantificados por cromatografia gasosa. O estudo de solubilidade e caracterizações das formulações contendo óleo essencial será realizado (tamanho das nanoestruturas, microscopia eletrônica, reologia e liberação e permeação in vitro). Estudos de segurança (toxicidade em embriões de zebrafish) e eficácia (atividade antifúngica) serão realizados. Um estudo completo de estabilidade (acelerada e a longo prazo) será realizado conforme RDC 24/2014 para fins de patente e registro do produto. Para tanto, o projeto será realizado em parceria com a empresa ASHLAND, que produzirá as formulações conforme as Boas Práticas de Laboratório (BPL) e Boas Práticas de Fabricação e Controle (BPFC). Sendo assim, estes estudos podem trazer informações valiosas a respeito da formação e estabilidade dos géis contendo o óleo essencial. Espera-se uma melhor compreensão dos mecanismos de permeação ungueal a partir dos sistemas desenvolvidos, bem como a obtenção de formulações farmacêuticas, de fácil obtenção e baixo custo, que sejam eficazes e possam ser utilizadas no Sistema único de saúde (SUS).
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 30/11/2018-30/11/2021
Foto de perfil

Stevens Kastrup Rehen

Ciências Biológicas

Morfologia
  • células neurais e organoides cerebrais derivados de ips e como plataformas para o estudo dos efeitos de canabinoides na síndrome de dravet
  • A síndrome de Dravet é uma encefalopatia epiléptica incapacitante que tem início na infância, caracterizada por crises recorrentes, comprometimento cognitivo e um risco relativamente alto (10-20%) de morte súbita. Alguns pacientes de Dravet seriamente afetados têm até 50 crises diárias e não respondem a anticonvulsivantes clássicos, o que pode até mesmo agravar os sintomas. Claramente, tratamentos novos e melhorados são necessários para diminuir a frequência de crises e reduzir a carga encefalopática. Curiosamente, todas as encefalopatias epilépticas tendem a diminuir ou mesmo cessar na adolescência, mas muitas vezes o paciente permanece com sequelas neurocognitivas sérias. Portanto, seria extremamente importante tratar essa condição com medicamentos que previnam convulsões e, de preferência, protejam o cérebro em desenvolvimento contra danos. Relatórios médicos recentes sugerem que o tratamento com medicamentos à base de Cannabis, particularmente aqueles contendo alto teor de canabidiol (CBD), pode ajudar a reduzir a frequência de convulsões, bem como a sua gravidade. Isso está sendo testado atualmente com ensaios clínicos de Fase 3 e é apoiado por estudos experimentais anteriores. Uma das principais propriedades do CBD é a neuroproteção, como evidenciado em vários modelos, como isquemia adulta e neonatal, trauma cerebral, doença de Alzheimer, doença de Parkinson, coreia de Huntington e esclerose lateral amiotrófica. Estes efeitos protetores são alcançados através de múltiplos mecanismos, incluindo o controle da homeostase do glutamato para prevenir excitotoxicidade, respostas inflamatórias diminuídas via células da glia e captura de espécies reativas de oxigênio (ROS), promovendo a liberação de fatores neurogênicos e neurotróficos. O problema a ser abordado por este projeto é determinar se o CBD é neuroprotetor para células neurais derivadas de pacientes com Dravet, além de ser anticonvulsivante. Usaremos um método alternativo não invasivo para estudar neurônios de pacientes Dravet, que são cultivados a partir de células epiteliais obtidas da urina e expandidos em laboratório antes de serem reprogramados para células-tronco de pluripotência induzida (iPS). Essas células carregam o fundo genético específico da doença. Além disso, como a complexidade do cérebro humano não pode ser reduzida a um único tipo de célula separado de seu ambiente, empregaremos uma técnica que possibilitará o estudo do neurodesenvolvimento humano em toda a sua complexidade in vitro. Neste método, neuroesferas e organoides cerebrais produzidos a partir de iPS são obtidos em spinners celulares. Fenótipos estruturais e funcionais relacionados à epilepsia também serão investigados nas mesmas células. Os efeitos dos agonistas canabinoides e tratamentos anticonvulsivantes padrão serão testados em células neurais diferenciadas, com o objetivo de mimetizar o perfil farmacológico observado em pacientes.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sue Anne Regina Ferreira da Costa

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • musealização do geopatrimônio amazônico no pará: renovando acervos e afetos
  • As microregiões do Salgado e Bragantina do Estado do Pará possuem a maior concentração de fósseis capazes de reconstruir o Oceano Atlântico na Amazôniahá 23 milhões de anos atrás. A escassez de recursos para aquisição de fósseis nos acervos trouxe problemas com relação ao número de espécimes incluídos nas coleções para salvaguarda e,conseqüente, a interrupção do desenvolvimento de pesquisas que auxiliam a compreensão dos ecossistemas. Também a ausência da “equipe do museu”, conciliada com a ausência de dados e de ações que possibilitem a elaboração de políticas públicas efetivas, acabou por criar um distanciamento das comunidades com esse patrimônio, gerando nos últimos anos descasos que facilitaram a destruição silenciosa de alguns sítios, bem como osilenciamento das percepções nativas sobre esse patrimônio. Portanto, este projeto tem como objetivos principais:intensificar e aprimorar as ações de musealização do geopatrimônio nessas localidades ;identificar e analisar as relaçõesdos envolvidos no processo de apropriação social do patrimônio geológico dessas microregiões. Além de incrementar os acervos de 3 instituições, UFPA, MPEG e UNAMA. E com isso viabilizar uma diversidade científica, tangenciada por incremento de coleções e conhecimentos de diferentes ordens - geológica, museológica e tradicional.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sueli Fumie Yamada Ogatta

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • desenvolvimento de testes diagnóstico para o enfrentamento da covid-19: estratégias de diferenciação de outras síndromes respiratórias agudas graves aplicadas ao sus
  • COVID-19 é uma síndrome respiratória aguda grave (SRAG) potencialmente fatal causada pelo vírus envelopado de RNA fita simples SARS-CoV-2 (Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2) que apresenta altas taxas de transmissão e infecção. Devido esta característica, se disseminou rapidamente para muitos países e foi declarada como pandemia em março de 2020 pela Organização Mundial da Saúde. O sucesso na contenção da disseminação da COVID-19 em alguns países tem sido relacionado, além do isolamento social, ao elevado número de testes realizados para detecção de SARS-CoV-2 na população. De fato, para o controle das doenças infecciosas, o diagnóstico do agente etiológico é crucial para o estabelecimento de um tratamento adequado e assim evitar complicações ao paciente; bem como, de medidas eficientes de controle da transmissão do agente. Neste cenário, um dos desafios atuais da comunidade científica é a busca por diagnósticos rápidos e específicos para SARS-CoV-2. Assim, este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de metodologias inovadoras de baixo custo para diagnóstico de COVID-19 baseadas em diferentes estratégias: a) desenvolvimento de dispositivos para diagnóstico point of care baseados na tecnologia de impressão molecular de polímeros biomiméticos. Nesta metodologia, materiais poliméricos realizam o reconhecimento específico por formarem cavidades que são complementares em tamanho e forma ao agente infeccioso e mimetizam o sistema de reconhecimento biológico baseado em afinidade, como o que ocorre no sistema antígeno/anticorpo. Dois dispositivos serão padronizados cujo reconhecimento dessa interação será detectado por reações eletroquímicas (sensores) e colorimétricas visíveis a olho nu (fluxo lateral); b) desenvolvimento de multiplex em tempo real para diagnóstico diferencial de SARS-CoV-2 e outros agentes virais causadores de SRAGs. Em contraste aos métodos disponíveis baseados em amplificação de ácidos nucleicos que utilizam sondas de hidrólise, a especificidade do método proposto será obtida a partir de uma curva de melting dos amplicons gerados; esta estratégia diminui os custos associados ao teste; c) desenvolvimento de um kit para diagnóstico imunológico baseado em imunoabsorção enzimática (Antigen down ELISA) utilizando anticorpos IgY. Os anticorpos IgY são facilmente produzidos em galinhas poedeiras e obtidos a partir dos ovos em grande quantidade, comparado aos obtidos em mamíferos. Esses anticorpos, além de serem utilizados em testes de diagnóstico, podem ser estudados quanto a sua aplicação na imunoprofilaxia da COVID-19. A equipe desta proposta é multidisciplinar, envolvendo pesquisadores da Universidade Estadual de Londrina, Universidade Estadual de Maringá, Instituto Carlos Chagas/FIOCRUZ, Instituto de Biologia Molecular do Paraná e Universidade de São Paulo que dominam as técnicas que serão utilizadas no seu desenvolvimento. Além disso, conta com profissionais da saúde de Hospitais (HU-UEL e Evangélico) e Instituto Inspirar (especializado em atendimento a doenças respiratórias) para auxiliar na validação e análise de performance dos métodos. A combinação das atividades desta proposta pode estar associada a várias vantagens como: geração e disseminação do conhecimento científico; desenvolvimento de produtos inovadores de forma econômica e sustentável para o enfrentamento de surtos, endemias, epidemias e pandemias; acesso à população atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS); diminuição dos custos de assistência à saúde; e principalmente um prognóstico melhor para os pacientes acometidos por estas enfermidades. Do ponto de vista tecnológico, e devido às características dos produtos gerados podem ser mais acessíveis e, dessa forma, mais competitivos com os produtos já existentes. Assim, diversas empresas nacionais e multinacionais que atuam em inovação, desenvolvimento e aplicação de diferentes materiais e/ou processos, serão beneficiadas com o desenvolvimento do estudo e poderão ser tornar parceiras.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Sueli Pércio Quináia

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • avaliação de efeitos biológicos e de constituintes presentes na biota, água, sedimento e solo: refúgio biológico no reservatório do lago itaipú
  • Nas últimas décadas houve um aumento significativo da população e da atividade industrial, o que acarretou no uso excessivo dos recursos naturais e na geração de resíduos, os quais muitas vezes são descartados inadequadamente, ocasionando danos à água, ao solo, ao ar e aos seres vivos. Dentre os poluentes, os metais merecem atenção, uma vez que alguns são indispensáveis aos seres vivos, enquanto outros são tóxicos, além de possuir capacidade de bioacumulação e de biomagnificação. Além dos metais, pode-se citar os agrotóxicos que afetam a estrutura e as funções das comunidades naturais, provocando impactos em múltiplos níveis, que vão desde o molecular até o de comunidades inteiras, sendo relacionadas à redução da biodiversidade. Para avaliar a contaminação de um ecossistema aquático é interessante realizar um estudo do meio abiótico, como solo e sedimento, e com o meio biótico (peixes). Dentre os locais que sofrem com impacto eutrófico, pode-se destacar o reservatório de Itaipu, com 1350 km2 de área inundada, que banha o Refúgio Biológico de Santa Helena – PR, e que apresenta uma área de 1482 ha. Neste contexto, a realização de um diagnóstico do entorno do Refúgio Biológico será importante, pois contribuirá para tornar esse ambiente aquático uma área de proteção ambiental, por ser um importante local para a desova de peixes. Além disso, colaborará para o entendimento da origem dos possíveis poluentes e como podem afetar a cadeia trófica do ecossistema aquático, colaborando com dados para que o poder público crie políticas com o intuito de assegurar a conservação ambiental do local e a saúde da população que se alimenta desses organismos aquáticos.
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sueli Rodrigues

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • processamento não térmico de suco de frutas: avaliação do perfil químico por rmn, uplc-qtof, gc-msd biodisponibilidade de compostos bioativos e citoxidade dos produtos processados.
  • O estudo das tecnologias emergentes no processamento de alimentos tais como ultrassom, alta pressão, processamento ôhmico, luz UV pulsada, plasma frio e ozônio, dentre outras, tem evoluído nos últimos anos. Entretanto, a maioria dos trabalhos realizados é voltada para a estabilização microbiológica dos alimentos e somente recentemente o efeito do emprego destas tecnologias na qualidade do produto, em termos de alteração de sua composição, tem sido alvo de estudos. As técnicas analíticas também têm evoluído muito nas duas últimas décadas, principalmente no que concerne ao aumento da sensibilidade, resolução, funcionalidade e automação. Tal fato tem propiciado a detecção de compostos na faixa de concentrações abaixo de nano-molar. As matrizes alimentares em geral são constituídas de uma coleção de substâncias químicas de alta diversidade estrutural. Assim, um dos desafios a enfrentar é a quantidade de dados e a variedade de substâncias orgânicas presentes nas matrizes e o efeito dos processamentos nestas moléculas visando a compreensão da degradação e da formação de produtos de degradação. Sendo assim, este trabalho tem o objetivo de avaliar o processamento não térmico de sucos de frutas, com ultrassom, luz UV pulsada e ozônio, em diferentes condições, utilizando técnicas avançadas para a geração e interpretação de dados químicos como a RMN, o UPLC-qTOF e GC-MSD aliados a quimiometria. As amostras submetidas ao processamento não-térmico serão analisadas com três propósitos distintos: o primeiro será a análise quimiométrica dos conjuntos de dados de forma a avaliar a influência dos tratamentos nos compostos fixos e voláteis, buscando correlacionar os dados obtidos com as diferentes técnicas; a segunda será a caracterização do maior número dos constituintes majoritários dos sucos antes e após o tratamento, por meio dos espectros de RMN 1D, 2D; e o terceiro visa a identificação do maior número de constituintes minoritários (fixos e voláteis) dos sucos antes e após o processamento utilizando principalmente UPLC-qTOF e GC-MSD. Além da avaliação do efeito do processamento não-térmico na composição da matriz alimentar, será também avaliado a digestibilidade e biodisponibilidade de vitaminas e compostos bioativos após digestão simulada in vitro. A citotoxicidade dos produtos processados não termicamente será também avaliada através de ensaios in vitro.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022