pesquisa do dia

DESTAQUE EM CT&I

CNPq EM AÇÃO

Prêmios

ATUALIDADES

 
A Bolsa Chanceler Alemã é uma oportunidade única para jovens talentos brasileiros que, além de impulsionarem suas carreiras, recebem incentivo financeiro para capacitação profissional e pessoal na Alemanha, país detentor de importantes e renomadas universidades, tecnologias e mestres. Além disso, o projeto conta com o patrocínio da Chanceler da República Federal da Alemanha possibilitando, assim, a oportunidade única aos bolsistas de apresentarem o resultado de seus projetos pessoalmente a Chanceler Alemã Angela Merkel.

As inscrições para a Bolsa Chanceler Alemã para Futuros Líderes estão abertas e vão até o dia 15 de setembro. A data de início do programa para os selecionados neste ano é o dia 1° de outubro do ano seguinte (2019) e tem duração de um ano. Mais informações sobre o programa Bolsa Chanceler Alemã: www.humboldt-foundation.de/youngleaders.

De olho na Bolsa Chanceler Alemã para futuros líderes
O programa German Chancellor Fellowship é destinado a jovens pesquisadores do Brasil, da China, da Índia, da Rússia e dos Estados Unidos. A iniciativa da Fundação Alexander von Humboldt (AvH) concede ainda os futuros líderes a oportunidade de realizarem um projeto de pesquisa sobre questões mundiais como convidados em cooperação com uma instituição-anfitriã da Alemanha. Com apoio do anfitrião, os bolsistas têm um ano para se concentrarem em seus objetos de estudo. A Bolsa Chanceler contempla várias áreas como Política, Economia, Mídia, Administração ou Cultura.

Formação superior completa, fluência em inglês ou em alemão são alguns dos requisitos da bolsa. Outra exigência é a apresentação de uma carta de recomendação de um mentor para a pesquisa, que pode ser de instituição de ensino privada ou pública. A ajuda mensal para os aprovados varia entre 2.150 euros e 2.750 euros, dependendo das qualificações. Cursos adicionais de alemão, suporte para a família acompanhar o bolsista e as despesas com viagem estão previstos na bolsa. Todos os requisitos podem ser conferidos no edital da fundação.

Fonte: BrasilAlemanha News


 

O Curso de Ilustração Científica é ministrado pela ilustradora Rosa Alves e o de História Natural por um especializado corpo de professores instrutores

Da Redação ¿ Ascom Inpa

Foto: Museu na Floresta

 

Os primeiros dois cursos na recém inaugurada Base Alto Cuieiras do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) tiveram início nesta semana. Promovidos pelo projeto Museu na Floresta, o I Curso de Ilustração Científica ¿ Desenhando Plantas e Bichos da Floresta segue até domingo (8) e o curso de História Natural vai até o dia 14 de julho.

Localizada em um conglomerado de áreas protegidas da Amazônia, a Base Alto Cuieiras foi inaugurada dia 08 de maio. O objetivo é desenvolver pesquisas, popularizar a ciência produzida pelo Inpa com atividade de turismo científico e capacitações para a observação e conservação da biodiversidade amazônica e a valorização da cultura dos povos tradicionais. No entorno da Base há seis comunidades tradicionais, cinco delas indígenas.

¿Queremos que essa experiência se repita várias vezes, com a integração dos diferentes grupos nessa base que é uma das nossas áreas de visitação do Inpa¿, destacou a coordenadora de Extensão do Inpa e vice-coordenadora do projeto Museu na Floresta, a pesquisadora Rita Mesquita.

O Museu na Floresta é uma parceria do Inpa com a Universidade de Quioto (Japão). Cada curso ofereceu 20 vagas. Além de alunos do Amazonas, como do Rio Purus, os cursos contam com participantes de outros estados, a exemplo do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais.  

O I Curso de Ilustração Científica ¿ Desenhando Plantas e Bichos da Floresta é ministrado pela ilustradora científica Rosa Alves, autora dos primeiros cadernos de ilustração científica em língua portuguesa.

No retorno a Manaus, Rosa Alves lançará na manhã do próximo dia 10 (terça-feira) o livro bilíngue ¿Ilustração Botânica/ Ilustración botánica¿, que traz uma pesquisa inédita sobre história da ilustração botânica na Europa e na America Latina, além de oito técnicas, incluindo a ilustração digital, para a realização de desenhos in situ (conservação de recursos genéticos existentes em ecossistemas e habitats naturais) e em herbários.

História Natural

O curso de História Natural conta com a participação de professores e monitores distribuídos em seis eixos ou grupos de trabalho. São eles: aves, mamíferos, plantas, fungos, peixes e artrópodos. Durante o curso, cada eixo ficará responsável pela organização de uma ou mais atividades que resultarão em propostas (ou produtos) de atividades de turismo científico com enfoque na natureza.

Além de construir com os alunos propostas de atividades científicas que possam ser implementadas como atividades educativas e de turismo científico, o curso tem como objetivo também produzir informação sobre a biodiversidade da área e introduzir os ecossistemas amazônicos, a identificação de organismos, interações ecológicas e demais aspectos da "história natural¿. Os participantes ainda poderão experimentar novas tecnologias para coleta de dados biológicos.

Serão professores no curso Alberto Vicentini, Flávia Santana, Mario Cohn-Haft, Noemia Ishikawa, Rita Mesquita, Charles Zartman, André Luis Sousa, Charles Zartman, Cintia Cornelius, Eduardo Prata, Fabricio Baccaro, Fernando Andriolli, Kota Onizawa, Marcelo Gordo e Ramiro D. Melinski.

 

 

 
Professor da Universidade Estadual de Michigan, o matemático Selman Akbulut ministrará aulas no ICMC a partir da próxima sexta-feira, 6 de julho
 
O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, está com inscrições abertas para o curso Introdução à Topologia de Conjuntos Algébricos Reais. As aulas serão ministradas pelo matemático turco Selman Akbulut, da Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos, que atualmente é professor visitante do ICMC e possui vasta experiência nessa área de pesquisa matemática. 
 
O objetivo do curso é motivar alunos de pós-graduação, jovens pesquisadores e demais interessados em estudar problemas relacionados à topologia de conjuntos algébricos reais. Apesar de ser uma ampla área de pesquisa, ainda não há especialistas no Estado de São Paulo trabalhando nesse ramo. 
 
Coordenado pelo professor Raimundo Nonato dos Santos, do ICMC, o curso é composto por sete aulas, com duas horas de duração cada uma, e acontecerá a partir da próxima sexta-feira, dia 6 de julho, das 10 às 12 horas. As demais seis aulas ocorrerão no dia 11 (das 16 às 18 horas); nos dias 16, 17, 19 e 20 (das 14 às 16 horas); e no dia 1º de agosto, das 16 às 18 horas. No primeiro dia de aula, as atividades acontecerão na sala 4-001, no bloco 4 do Instituto, momento em que os participantes serão informados sobre os locais onde serão realizadas as demais aulas.
 
São oferecidas 30 vagas e as inscrições, que são gratuitas, devem ser realizadas pelo sistema Apolo da USP, por meio deste link: icmc.usp.br/e/401d3. Para conferir todos os tópicos a serem abordados no curso, acesse o programa disponível no site do ICMC: icmc.usp.br/e/e0b0c
 
Texto - Assessoria de Comunicação do ICMC/USP
 
Mais informações
Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC: (16) 3373.9146