COENG | EM - Engenharias Mecânica, Naval e Oceânica e Aeroespacial

Ciências Exatas e da Terra e Engenharias

Critérios de Julgamento (CA-EM)

Vigência: 2018 a 2020

 

A) Critérios Gerais

A1. O enquadramento do pesquisador na categoria 1 exige que o pesquisador tenha, no mínimo, 10 (dez) anos de doutorado por ocasião da implementação da bolsa. O enquadramento do pesquisador na categoria 2 exige que o pesquisador tenha, no mínimo, 5 (cinco) anos de doutorado por ocasião da implementação da bolsa.

A2. O desempenho do pesquisador é avaliado por meio de indicadores referentes ao quinquênio anterior, no caso da categoria 2, e ao decênio anterior, no caso da categoria 1.

A3. Além de atender aos critérios mínimos descritos a seguir, os solicitantes serão classificados com base nos critérios quantitativos e qualitativos descritos nos itens A4. e A5., respectivamente, com a finalidade de adequar a demanda às cotas de bolsas disponibilizadas pelo CNPq.

A4. Os indicadores quantitativos incluem produção bibliográfica em periódicos de relevância (indexados no Journal Citation Report - JCR), autoria de livros e capítulos de livros, organização livros, número de citações dos trabalhos publicados (índice h), formação de recursos humanos, contribuição para a inovação (patentes solicitadas e concedidas), coordenação ou participação em projetos de pesquisa e mérito científico do projeto de pesquisa vinculado à bolsa de produtividade em pesquisa, com base em pareceres de consultores ad hoc, entre outros.

A5. Os indicadores qualitativos incluem inserção nas comunidades científicas nacional e internacional (premiações, participação em corpos editoriais de periódicos científicos, atuação como revisor de periódicos, atuação como dirigente de associações científicas, participação em atividades de gestão científica)

 

B) Critérios mínimos para ingresso e progressão no sistema

B1. Perfil do pesquisador:

O integrante do sistema de bolsas de produtividade de pesquisa do CA-EM deve demonstrar marcante atuação em atividades integradas de ensino, pesquisa e extensão, associadas a uma prática adequada de publicação dos resultados de seus trabalhos. São consideradas tanto a regularidade na produção como sua qualidade, tanto do nível científico e tecnológico dos resultados como dos meios empregados para sua divulgação (livros, periódicos de relevância científica e de ampla circulação, e eventos nacionais e internacionais de impacto científico indiscutível). Além disso, é necessário que atue em áreas temáticas de pesquisa e desenvolvimento coerentes com sua produção científica e acadêmica, verificados na apresentação de um projeto de pesquisa bem elaborado, especialmente nos aspectos das fundamentações teórica e metodológica.

Outro aspecto de importância examinado pelo CA-EM diz respeito ao envolvimento do pesquisador na atividade de orientação de estudantes de pós-graduação stricto sensu.

As características acima são aplicáveis a todos os candidatos a bolsistas, observando-se, logicamente, os diversos níveis de bolsa.

 

B2. Critérios mínimos:

Categoria 2:

Ser pesquisador doutor com produção científica relevante caracterizada pela regularidade na divulgação em congressos nacionais e internacionais de reconhecido nível; ter envolvimento na orientação de alunos de mestrado e doutorado tendo orientado e concluído no mínimo 3 (três) dissertações de mestrado e 1 (uma) tese de doutorado, ter pelo menos 9 (nove) publicações em periódicos de relevância científica nas áreas de pesquisa afetas ao CA-EM e de ampla circulação nos últimos 5 anos, conforme descrito no item d dos critérios gerais.

 

Categoria 1:

Além de atender aos requisitos da Categoria 2, deverá também, para os respectivos níveis:

 

Categoria 1 - Nível D:

Ter envolvimento na orientação de alunos de mestrado e doutorado tendo orientado e concluído no mínimo 5 (cinco) dissertações de mestrado e 3 (três) teses de doutorado; apresentar produção científica relevante caracterizada por regularidade na divulgação em congressos nacionais e internacionais de reconhecido nível científico, com ativa participação de seus orientados; ter pelo menos 15 (quinze) publicações em periódicos de relevância científica nas áreas de pesquisa afetas ao CA-EM nos últimos 10 anos; demonstrar liderança científica, além de coordenar projetos de P&D.

 

Categoria 1 - Nível C:

 

Ter envolvimento na orientação de alunos de mestrado e doutorado, tendo orientado e concluído no mínimo 7 (sete) dissertações de mestrado e 4 (quatro) teses de doutorado; apresentar produção científica relevante caracterizada pela regularidade na divulgação em congressos nacionais e internacionais de reconhecido relevância científica, com ativa participação de seus orientados; ter pelo menos 19 (dezenove) publicações em periódicos de relevância científica nas áreas de pesquisa afetas ao CA-EM nos últimos 10 anos; demonstrar liderança científica, além de coordenar projetos de P&D e se envolver na formação de grupo de pesquisa.

 

Categoria 1 - Nível B:

 

Ter envolvimento na orientação de alunos de doutorado tendo orientado e concluído no mínimo 9 (nove) dissertações de mestrado e 5 (cinco) teses de doutorado; apresentar produção científica relevante caracterizada por regularidade na divulgação em congressos nacionais e internacionais de reconhecido nível, com ativa participação de seus orientados; ter pelo menos 22 (vinte e duas) publicações em periódicos de relevância científica nas áreas de pesquisa afetas ao CA-EM nos últimos 10 anos; demonstrar liderança científica, além de coordenar projetos de P&D interagindo com a problemática do setor produtivo; coordenar convênios de cooperação e intercâmbio com outras instituições do país e/ou do exterior.

 

Categoria 1 - Nível A:

 

Ter envolvimento na orientação de alunos de doutorado tendo orientado e concluído no mínimo 12 (doze) dissertações de mestrado e 7 (sete) teses de doutorado; apresentar produção científica relevante caracterizada por regularidade na divulgação em congressos nacionais e internacionais de reconhecida relevância, com ativa participação de seus orientados; ter pelo menos 26 (vinte e seis) publicações em periódicos de relevância científica nas áreas de pesquisa afetas ao CA-EM nos últimos 10 anos. Demonstrar liderança científica e inserção nacional e internacional, além de coordenar projetos de P&D interagindo com a problemática do setor produtivo, convênios de cooperação e intercâmbio com outras instituições do país e do exterior e nucleação de grupos de pesquisa.

 

C) Observações:

 

C.1 Os critérios acima definem regras gerais praticadas pelo CA-EM. Entretanto, o CA-EM poderá considerar exceções, mediante justificativas fundamentadas.

C.2 Projetos multidisciplinares que tenham componente majoritária em áreas do CA-EM serão julgadas com igualdade de condições com as demais propostas.

C.3 Os cálculos envolvendo número de publicações consideram periódicos relevantes, cabendo ao CA-EM a decisão sobre seu relacionamento com as áreas de atuação do CA-EM ou não.

C.4 Cabe ao CA-EM definir ponderações para os indicadores quantitativos e para avaliação do projeto de pesquisa.

C.5 Para efeito de contagem de número de teses de doutorado, o CA-EM admite equivalência de 1 (uma) tese de doutorado com 2 (duas) dissertações de mestrado, aplicado no máximo 2 (duas) vezes aos mestrados que excederem o número mínimo estabelecido para cada categoria.

C6. Para efeito de contagem de número de teses de doutorado, o CA-EM admite equivalência de 1 (uma) tese de doutorado com 2 (duas) supervisões de pós-doutorado, aplicado no máximo 1 (uma) vez.

C7. A cada chamada, todos os proponentes, com bolsa vigente ou não, serão avaliados segundo os mesmos critérios aqui estabelecidos.